Dia-a-dia de um distrito rural, doze concelhos e meia dúzia de pequenas cidades encravadas nas montanhas mais a norte de Portugal
15 de Junho de 2009

A reabilitação da Estrada Nacional 315 entre Rebordelo e Mirandela não será como estava inicialmente prevista. A denúncia partiu do deputado do PSD, Adão Silva, eleito pelo distrito de Bragança, que considera uma tremenda injustiça e um verdadeiro "embuste" o que está a ser feito aos transmontanos.

Em causa estão as alterações introduzidas entre o que estava previsto aquando do concurso público e após a consignação. São 30 quilómetros de requalificação, mas o deputado laranja diz que há uma redução de 10 para 5 milhões de euros no custo total da obra e que dessa forma a estrada nacional que liga Rebordelo a Mirandela vai continuar a ser uma via perigosa, com curvas apertadas, sem a segurança e a comodidade que inicialmente se previa.

Adão Silva lembra que o concurso foi feito com determinadas características técnicas “como é o caso da largura do pavimento com 9 metros, tinha pistas de acelaração e desacelaração que dão comodidade e segurança, bem como espaços para paragem dos autocarros laterais à estrada e corrigia várias curvas”.

Agora que a obra foi adjudicada “essas características já lá não estavam pois em vez de 9 metros passava a 6 de largura, não havia corte de curvas e o resto também saltou fora”.

Para o deputado “isto é muito mau porque a previsão de despesa era de 10 milhões de euros e agora o custo é de cinco milhões e vamos ficar com uma estrada ainda mais perigosa que pode converter-se numa situação de armadilha” refere.

Para Adão Silva, estas decisões contrariam o caderno de encargos submetido a concurso, pelo que o deputado laranja acusa o Governo de mentir aos transmontanos. “Há aqui um exercício de mentira porque é feito um anúncio fantástico e depois no momento de efectivar a obra, o Governo recua ao retirar financiamento, qualidade e segurança” afirma.

Adão Silva já solicitou explicações sobre estas alterações, através de um requerimento dirigido ao Ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações.

 

 

 

 

Escrito por CIR

publicado por Lacra às 12:36
16 de Abril de 2009

Os ratos-cabrera, que por terras transmontanas se tornaram conhecidos e até famosos por terem sido uma das espécies responsáveis pela não concretização de uma nova estrada de ligação entre Vimioso e Outeiro (Bragança), estão a ser objecto de novos estudos de prospecção, agora por causa da EN219, entre Algoso e Mogadouro.

A empreitada foi adjudicada no final de Março e, de acordo com a Estradas de Portugal (EP), "o empreiteiro encontra-se a realizar trabalhos de montagem do estaleiro". No estudo de impacto ambiental é referida uma área de intervenção sensível, onde a EP revela que "está prevista a prospecção de colónias de ratos-

-cabrera ao longo do traçado". No entanto, acrescenta, a prospecção "não irá interferir com a normal execução dos trabalhos", com conclusão prevista para Março de 2010. Esta obra é aguardada há vários anos pelos munícipes de Mogadouro e até de Freixo de Espada à Cinta, que utilizam a via como principal corredor de acesso à capital de distrito e ao Centro Hospitalar do Nordeste. A intervenção incide em 20 quilómetros de perfil sinuoso e abundantes buracos. Os trabalhos consistem na repavimentação, correcção do traçado e alargamento das faixas de rodagem.

 

últ. comentários
obrigado Cris:)
Bem vinda :))
Helder Fráguas sofreu a perda da sua companheira, ...
Para mim e para muita gente a volta às adegas para...
Estou habituado na leitura de blogs on line, adoro...
me llamo fedra soy de santa fe argentina tengo 9 ...
Carissimos,Eu não sei quem inseriu o comentário em...
todos os comentários estão disponíveis e vísiveis.
Como faço para ler os outros comentários ? Ou esse...
deixo aqui o meu comentário; por acaso pude apreci...
subscrever feeds
pesquisar neste blog
 
Janeiro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
blogs SAPO