Dia-a-dia de um distrito rural, doze concelhos e meia dúzia de pequenas cidades encravadas nas montanhas mais a norte de Portugal
21 de Julho de 2010

Grande parte dos desempregados inscritos no Centro de Emprego de Bragança não tem a escolaridade obrigatória, ou seja, o 9º ano. O director da instituição, Alcídio Castanheira, está preocupado com este facto porque considera que estas pessoas “dificilmente” sairão da situação de desemprego, a não ser que aceitem ser qualificadas para entrar novamente no mercado de trabalho.

“Temos em mãos um trabalho árduo”, considerou, apontando que, por um lado é necessário proporcionar formação, por outro, “é preciso motivar essas pessoas”.

No entender do responsável, estes desempregados perderam empregos “não qualificados” e têm de se consciencializar que “não vão aparecer mais postos de trabalho não qualificados”.

“Estamos num mundo globalizado, com novas metas e mais exigências. Temos de competir a nível nacional e internacional e isso pressupõe que as pessoas estejam mais preparadas, que tenham formação e que adquiram nova formação ao longo da vida”, apontou.

Mesmo o esforço que foi feito através do Programa Novas Oportunidades, nas escolas, no Centro de Formação Profissional e nas várias entidades privadas, não foi suficiente para colmatar essa lacuna no distrito de Bragança, conforme constatou Alcídio Castanheira.

“Apesar do esforço que foi feito, continuamos com essa situação”.

A nível nacional, o programa Novas Oportunidades recebeu mais de um milhão de pessoas. Já pelo Centro de Formação Profissional de Bragança terão passado, em 2009, cerca de 6500 pessoas, contudo, “é pouco” porque a região continua muito “atrasada” no que diz respeito à formação.

Em causa está também uma questão de “mentalidade”, sendo agora um desafio motivar os desempregados para a formação.

 

Mais desempregados que no ano passado

Em relação ao ano passado, o número de desempregados inscritos no Centro de Emprego de Bragança aumentou, pese embora, os números tenham vindo a estabilizar nestes últimos dois meses.

O responsável aponta que o número de pedidos de suspensão do subsídio de desemprego tem aumentado, mas desconhece se se trata de uma questão sazonal ou não.

“Esperamos que não seja uma questão sazonal mas, a verdade, é que ainda estamos a atravessar uma crise”, notou.

Actualmente são 2700 os inscritos no Centro de Emprego de Bragança, instituição que engloba quatro concelhos – Bragança, Miranda do Douro, Vimioso e Vinhais. Destes 2700, 31 por cento tem entre os 35 e os 49 anos e 31,3 por cento tem entre os 25 e os 34 anos.

O director da instituição lembra que, para além da formação, o Centro de Emprego tem a decorrer programas de apoio ao empreendedorismo e à criação do auto-emprego.

30 de Novembro de 2009

A uma má notícia, o aumento do desemprego, sucedeu uma boa notícia, mais uma medida de combate ao desemprego. Basta ler a lista de 18 portugueses que em Conselho de Ministros conquistou o direito a salário, carro e motorista.

(...)

Em Bragança, por exemplo, o ex-governador civil, Jorge Gomes, aceitou corajosamente abandonar o lugar para lutar por um cargo menor, a presidência da Câmara. O eleitorado não valorizou esse facto, o homem perdeu e isso de ser vereador, sobretudo sem pelouro, é como fazer política sem receber o respectivo salário, ou seja, é para gente sem talento. Uma atitude de tamanha nobreza perante a política só podia ter um desfecho: Jorge Gomes, o ex-governador civil de Bragança, terá como sucessor Jorge Gomes. Ou seja, um caso de lay-off com final feliz.

(...)

 

Por Rafael Barbosa em Jornal de Notícias

publicado por Lacra às 09:38
22 de Maio de 2009

 

 

 

 

 

A União dos Sindicatos de Bragança pediu uma audiência com o Bispo da Diocese, D. António Montes, para lhe apresentar um relatório sobre  a situação que se vive actualmente no distrito.

Nuno Barreira, da União dos Sindicatos, admite que o desemprego não tem afectado muito a região até porque não há indústrias ou muitas empresas. No entanto, o responsável aponta que há muitos jovens com formação que “têm de sair de Bragança” por não encontrarem aqui emprego.

“Não há crise de as pessoas terem ficado sem emprego agora. Mas há diversas pessoas que andam em cursos de formação anos e anos e acabam por nunca conseguir um emprego. Outras acabam o fundo de desemprego e passam a viver de esmolas”, apontou Nuno Barreira.

Esta foi a primeira vez que o Bispo da Diocese de Bragança-Miranda teve um contacto com sindicatos, um pedido que a União de Sindicatos justificou pelo papel que a Igreja, como força viva, desempenha junto dos mais carenciados.

Sem dados estatísticos, o bispo da diocese, D. António Montes, admitiu que os pedidos de ajuda têm aumentado e que, em muitos casos, se não fossem os centros sociais e paroquiais, a situação seria pior.

“Tenho contactos muito frequentes com as instituições e eles notam que há mais pedidos de ajuda, sobretudo a Cáritas, que não é uma organização especializada. Diria que tudo o que não tem um destinatário especial vai ter à Cáritas”, apontou.

Ainda assim, D. António Montes acredita que a situação será bem pior noutras zonas do país, embora frise não ter dados pormenorizados.

“Tenho a impressão que noutras zonas do país, nas áreas do litoral e nas franjas das grandes cidades, a situação será muito pior do que aqui”, admitiu.

D. António Montes lembrou ainda o papel dos centros sociais e paroquiais na ajuda aos mais necessitados, um trabalho que só tem sido possível pelo voluntariado.

“A comparticipação da Segurança Social é claramente limitada e a comparticipação dos utentes também. É preciso um prodígio de gestão que, se não fosse o voluntariado que está ligado a essas áreas, não seria possível”.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

21 de Maio de 2009

O encerramento de 228 escolas do primeiro ciclo, no distrito de Bragança, foi uma medida positiva e que “valeu a pena”. A constatação é do deputado socialista pelo distrito de Bragança, Mota Andrade, que fez um balanço das medidas para a educação, aplicadas ao longo de quatro anos, e o impacto que tiveram na região.

Desde 1984 que estava decidido racionalizar o primeiro ciclo e encerrar as escolas com menos de dez alunos. Só que, segundo Mota Andrade, “nunca nenhum Governo teve coragem de avançar com a medida pelo impacto que esta teria junto das comunidades”.

Há quatro anos atrás o Governo de Sócrates decidiu aplicar a medida e, só no distrito de Bragança, foram encerradas 228 escolas. Apesar das contestações, Mota Andrade garante que todos os municípios do distrito colaboraram com o Governo nesta reforma do ensino e que a própria oposição acabou por se “calar”. Mas a “prova” que esta medida foi positiva, no entender de Mota Andrade, foi dada pelas próprias famílias e comunidades afectadas: “feito esse trabalho não houve nenhuma aldeia ou família com crianças deslocadas que quisesse reabrir as escolas o que é sintomático de que esta foi uma boa medida”.

Com a concentração dos alunos em centros escolar, o deputado destaca que foi possível melhorar a qualidade do ensino, desde logo porque se acabou com o isolamento dos alunos e professores.

Ao mesmo tempo, “introduziu-se a escola a tempo inteiro, as actividades de enriquecimento curricular, e o transporte e alimentação subsidiados pelo Estado”.

 

Professores excedentes vão ser integrados

Apesar de haver um excedente de 150 professores de Quadro de Zona Pedagógica, e não 500, como tinham anunciado os sindicatos, Mota Andrade lembrou que com o encerramento das escolas nenhum docente ficou de fora do sistema e garantiu que não será agora que isso irá acontecer.

Os 150 docentes vão ser integrados numa bolsa e irão prestar apoia aos alunos, a projectos e às Novas Oportunidades.

“Isto não é nenhuma novidade, é uma questão legal, embora haja, por parte da oposição, a tentativa de levantar poeira”, criticou.

O deputado lembrou a forma como decorreram os concursos “no tempo do PSD”, em que “foram deixados de fora inúmeros professores provocando atrasos no começo das aulas” e anunciou que, a partir deste ano, os concursos serão feitos apenas de quatro em quatro anos.

 

Bragança com investimentos de 47 milhões de euros

Em quatro anos, o distrito de Bragança sofreu investimentos na ordem dos 47 milhões de euros só para a área da educação. Até ao momento foram construídos os Centros Escolares de Freixo de Espada à Cinta, Vimioso e Alfândega da Fé, e estão em construção os de Macedo de Cavaleiros, Mirandela, Mogadouro, Carrazeda de Ansiães e Bragança (quatro). Em fase de candidatura encontram-se ainda os centros escolares de Miranda do Douro, Vinhais, Moncorvo e Vila Flor.

A este valor, Mota Andrade somou ainda os investimentos feitos na requalificação do parque escolar, sendo que alguns deles ainda vão iniciar.

Já no que diz respeito ao Plano Tecnológico lançado pelo Governo, Mota Andrade destacou, para a área da educação, a colocação de quadros interactivos nas escolas do distrito e a distribuição dos computadores Magalhães.

No distrito já foram entregues mais de dois mil computadores Magalhães e estão pedidos cerca de quatro mil. Mota Andrade considera esta uma medida “da maior importância” embora admita que haja localidades que não têm acesso à internet de banda larga.

“Há muita chacota e há algumas falhas mas eu tenho orgulho de viver num país que foi pioneiro em implementar uma medida destas, medida que está agora a ser aplicada por outros países”.

Admitindo sempre que “era possível fazer melhor”, o deputado socialista deixou o desafio: “quem quer fazer melhor tem que provar”.

07 de Abril de 2009

 A Câmara Municipal de Freixo de Espada à Cinta anunciou hoje que vai criar emprego temporário para ajudar famílias carenciadas a ultrapassar a crise com ocupações remuneradas em instituições do concelho. 


Mediante uma inscrição nos serviços de Acção Social do Município, será feita uma selecção dos casos mais problemáticos.

Os munícipes selecionados, irão prestar uma actividade remunerada, suportada pelo Municíoio, nas várias instituições do concelho.

A ocupação laboral terá um período máximo de 3 meses, a começar, previsivelmente no mês de Maio.

últ. comentários
obrigado Cris:)
Bem vinda :))
Helder Fráguas sofreu a perda da sua companheira, ...
Para mim e para muita gente a volta às adegas para...
Estou habituado na leitura de blogs on line, adoro...
me llamo fedra soy de santa fe argentina tengo 9 ...
Carissimos,Eu não sei quem inseriu o comentário em...
todos os comentários estão disponíveis e vísiveis.
Como faço para ler os outros comentários ? Ou esse...
deixo aqui o meu comentário; por acaso pude apreci...
pesquisar neste blog
 
Janeiro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
blogs SAPO