Dia-a-dia de um distrito rural, doze concelhos e meia dúzia de pequenas cidades encravadas nas montanhas mais a norte de Portugal
04 de Agosto de 2009

 PS já chegou a um consenso. A lista de deputados segue com apenas seis. Saíram, por iniciativa própria, Bruno Veloso, de Bragança, e Nuno Gomes, de Vinhais. 

 

A lista fica assim constituída, (não está por ordem, com excepção dos dois primeiros):

 

Mota Andrade, presidente da distrital de Bragança

Luís Vaz, Macedo de Cavaleiros

Ana Margarida Duque Dias, de Alfândega da Fé, 

Carlos Ferreira, de Miranda do Douro 

Maria de Almeida, de Vila Flor 

Nunes dos Reis, de Freixo de Espada à Cinta

 

Já no PSD, a lista inicialmente apresentada era constituída por:

 

Adão Silva, (presidente da distrital de Bragança)

Nuno Reis (concelhia Bragança)

Maria Helena (Macedo de Cavaleiros)

Pedro Santos (empatou com António Branco, vice-presidente de Mirandela e, por causa disso, retirou a candidatura)

Isabel Lopes (antiga vereadora da cultura da câmara de Bragança)

Edgar Gata, (ex presidente da câmara de Freixo de Espada à Cinta)

António Silva (Vinhais)

 

A líder, Manuela Ferreira Leite, deve decidir hoje.

 

 

 

 

 

publicado por Lacra às 12:26
02 de Agosto de 2009

 Depois da apresentação do candidato do PS de Vimioso, Jorge Fernandes, o PSD avança também hoje com a apresentação do seu candidato: José Rodrigues, no mesmo local onde foi ontem apresentado Jorge Fernandes.

 

Pequena biografia do candidato PSD:

 

José Baptista Rodrigues

57 anos

Licenciatura em Ciências Empresarias

Especialização em Gestão Financeira

Independente, ganhou as eleições autárquicas pelo PSD há quatro anos atrás.

 

Ontem, Jorge Fernandes apresentou em segundo lugar um nome de Argozelo. Caso ganhe, será a primeira vez que Argozelo estará representado por alguém na autarquia.

Outra das novidades: Levinda Penedos, esposa do presidente da Rede Eléctrica Nacional, é a candidata do PS à junta de Campo de Víboras.

 

Mais logo traremos novidades da apresentação do PSD em Vimioso.

01 de Agosto de 2009

 É hoje que o PS vai apresentar o cabeça de lista à câmara de Vimioso. Fica aqui a pequena biografia:

 

Candidato PS

Jorge Fernandes

34 anos

Fundou e desenvolveu a empresa BioApis - Apicultura Biológica LD, sedeada em Vimioso.

Em termos políticos foi vice-presidente da Junta de Freguesia de Angueira (Vimioso) no mandato autárquico 2001-2005.

 

Actualmente é vereador na Câmara Municipal de Vimioso, pelo Partido Socialista (PS). Desempenha também o cargo de Presidente da Comissão Política Concelhia de Vimioso do Partido Socialista desde Março de 2008.

 

Blog: http://vimioso2009.blogspot.com/

30 de Julho de 2009

Rui Vaz, o candidato socialista à câmara de Macedo de Cavaleiros, acusa a concelhia social-democrata de estar a elaborar as listas às juntas de freguesia com dezenas de elementos, à custa de “chantagem” e “promessas de emprego”.

Em conferência de imprensa, o candidato afirmou ter conhecimento de “dezenas de casos concretos” de pessoas que foram “pressionadas” a assinar a lista do PSD.

“As assinaturas são angariadas com promessas de emprego, chantagem e coacção. Temos vários exemplos de pessoas que estão comprometidas por promessas de emprego a familiares”, acusou.

As listas às juntas de freguesia são constituídas por apenas 14 elementos. No entanto, por norma, na elaboração das mesmas são angariadas mais assinaturas tendo em conta a possibilidade de desistências. Acontece que, segundo Rui Vaz, o PSD estará a fazer listas com mais de 30 e 40 pessoas, em algumas freguesias. O processo, apesar de não ser ilegal, é considerado pelo candidato socialista como “pouco democrático”, dado a baixa taxa de densidade populacional de algumas freguesias.

“Foi um acto premeditado com o objectivo claro de dificultar a vida ao adversário”, apontou.

Rui Vaz acrescenta ainda que em causa não está a não constituição de listas.

“O que está em causa é, mais uma vez, tornar público que há pessoas que em actos eleitorais não têm comportamentos democráticos”.

O candidato recordou que já noutros actos eleitorais houve situações de anormalidade e acusou o executivo de estar envolvido nessas mesmas situações.

Como exemplo Rui Vaz apontou as eleições dos Bombeiros, as eleições para a direcção da Associação Comercial ou para o Agrupamento de Escolas.

Já no caso das eleições autárquicas, o candidato diz que o PSD está a “enganar as pessoas” para assim “manter o poder a todo o custo”.

“É que as pessoas que assinaram essas listas, quando elas forem afixadas, não vão lá ver o seu nome porque são apenas permitidos 14 elementos”, explicou.

Confrontado com estas acusações, o líder da concelhia local e vereador da autarquia, Carlos Barroso, limitou-se a comentar que o PSD tem listas em todas as freguesias do concelho e que o processo está entregue a cada um dos cabeças de lista das freguesias.

O líder social-democrata alegou ainda não ter conhecimento de nenhum dos casos apontados pelo candidato socialista, até porque ainda não foi recepcionada nenhuma lista definitiva. O responsável político disse ainda que, nos termos da lei, não existe nenhum limite para o número de suplementos a integrar as listas e apontou que as alegações de Rui Vaz demonstram apenas a “dificuldade extrema”  que está a ter em organizar o processo

“Se é porque foram tarde, se é porque ninguém acredita no seu projecto, é uma reflexão e análise que o candidato socialista terá de fazer”.

Apesar das dificuldades, o PS confirma que tem listas em 38 freguesias e quatro plenários e lembra que, há oito anos atrás, também Luís Vaz ganhou 25 juntas de freguesia mas perdeu a câmara.

 

05 de Julho de 2009

Muitos socialistas foram ontem apanhados de surpresa pela decisão da cúpula do PS de proibir candidaturas duplas às próximas eleições legislativas e autárquicas. O que significa que os candidatos a presidências de câmara e juntas de freguesia - entre os quais se contam mais de uma dezena de actuais deputados - não poderão integrar as listas à Assembleia da República.

A decisão foi tomada numa reunião entre José Sócrates e os presidentes das federações, realizada na noite de sexta-feira. Ao que o DN apurou, dois nomes manifestaram-se contrários ao que acabou por ser a decisão final: Renato Sampaio, líder do PS/Porto; e Mota Andrade, líder do PS Bragança. Contactados pelo DN, ambos se escusaram ontem a qualquer comentário.

 

publicado por Lacra às 21:00
22 de Junho de 2009

Américo Pereira admite que as questões da justiça podem marcar o tom da campanha para a Câmara de Vinhais. O autarca e candidato do Partido Socialista e o cabeça de lista do PSD apresentaram vários processos em tribunal, um contra o outro. O primeiro duelo na justiça tem um primeiro round agendado já para a próxima sexta-feira.

Américo Pereira vai ser julgado pelo Tribunal Admnistrativo e Fiscal de Mirandela, num processo interposto pelo adversário eleitoral. Carlos Costa, presidente da concelhia social-democrata acusa-o de algumas irregularidades admnistrativas que, caso se comprovem, podem determinar a perda de mandato do autarca do PS. Em causa estão questões como a criação de uma empresa de exploração e energia eólica e ainda a alegada nomeação da esposa e do próprio Américo Pereira para a gestão de empresas municipais. O autarca lembra que todos os processos-crime que foram apresentados por Carlos Costa têm sido arquivados e que neste caso, não é arguído. Por outro lado, refere que também está em causa um pedido de indeminização que faz, por alegada difamação. Entre os dois candidatos há varias questões para serem dirimidas nos tribunais e Américo Pereira, crê que isso vai entrar na campanha. O autarca e candidato do partido Socialista à Câmara de Vinhais referiu-se ao assunto este fim-de-semana, na apresentação das listas do PS às 35 freguesias do concelho. Tendo sido salientado que 8 são encabeçadas por elementos que, nas últimas autárquicas, concorreram pelo PSD. O jantar de aoresentação das listas às freguesias ficou marcado pela morte súbita de um elemento que fazia parte do elenco do PS na freguesia de Vila Verde.

10 de Junho de 2009

 

TGV: ser ou não ser, eis a questão. José Sócrates está cada vez mais pressionado a suspender grandes projectos de obras públicas, como a rede de alta velocidade, o novo aeroporto internacional de Lisboa ou a 3ª travessia do Tejo em Lisboa, para já não falar das novas auto-estradas. E a pressão começa a vir de dentro do partido, até de sectores que lhe são directamente afectos, cujo elevado índice de "socratismo" nunca foi posto em causa.

O deputado José Carlos Mota Andrade é vice-presidente do grupo parlamentar, membro da comissão política nacional e líder do PS de Bragança. Em 2004, integrou o núcleo duro da campanha de Sócrates que o levou à liderança do partido. Foi assente em dirigentes distritais do "aparelho" como Mota Andrade que o actual primeiro-ministro conseguiu conquistar o PS.

Ontem, ouvido pelo DN, Mota Andrade não podia ter sido mais claro. "Tudo o que era verdade e era indiscutível antes das eleições terá de ser reavaliado. Ou então é porque não percebemos nada do que se passou. Para isso confio no secretário-geral do partido", disse, quando questionado sobre o insistir de José Sócrates em grandes obras públicas.

Ou, dito de outra forma, ainda mais clara: "A decisão final sobre o aeroporto e o TGV pode esperar perfeitamente mais 90 dias. Depois dos atrasos que já aconteceram, não haverá mal nenhum em deixar essas decisões para o próximo Governo".

Mota Andrade sublinha também, como outros dirigentes a necessidade de "mudar a forma de transmitir as mensagens". Percebe que o resultado eleitoral "é uma mensagem sobre o descontentamento" de faixas importantes do eleitorado mas também não isenta de culpas a própria lista do PS: "Vital Moreira foi um mau candidato mas será um óptimo eurodeputado. E foi mortal aquilo das duplas candidaturas [Ana Gomes e Elisa Ferreira foram candidatas ao PE mas são também às câmaras de Sintra e do Porto]".

As pressões sobre Sócrates vêem dos seus mais apoiantes mais directos mas também, como seria de esperar, dos seus críticos. Ontem, na Assembleia da República, o deputado António José Seguro (por quem passará sempre o processo de sucessão de Sócrates, quando ocorrer), pediu "muita humildade" na análise dos resultados: "É preciso efectuar uma reflexão serena e tranquila, com cabeça fria, e é preciso que todos juntos, os socialistas, possamos trabalhar mais e melhor para vencer as eleições do Outono."

João Cravinho, falando à Rádio Renascença, defendeu o puro e simples congelamento de projectos como o TGV ou o novo aeroporto: "Um Governo num país democrata não pode fazer de quero, posso e mando e dizer 'eu tenho a minha vontade porque tenho maioria hoje e dentro de duas semanas já não tenho mas vou usá-la hoje para criar obrigações contratualizadas que se o futuro Governo quiser desfazê-las então paga um balúrdio tal que coloca o país de tanga, aí sim'". Portanto, "as eleições legislativas estão de tal maneiras próximas que não é altura de comprometer definitivamente o país, por dois ou três meses, por ânsia e sofreguidão, num caminho que depois pode ser muito difícil." Até porque "não se pode excluir a ideia de que o PSD não venha a ser o partido ganhador nas legislativas".

Ontem a comissão política do PSD reuniu, para analisar os resultados. No rescaldo da vitória, Rui Rio afirmou que as eleições demonstraram que os portugueses "preferem um discurso político que fale verdade" e "uma campanha pela positiva".

06 de Junho de 2009

As eleições europeias são já no dia 7 de Junho e as últimas sondagens do Eurostart apontam que o grande vencedor poderá ser a abstenção. A intenção de voto dos portugueses não ultrapassa os oito por cento, um dos valores mais baixos de toda a União Europeia. Porém, este afastamento dos cidadãos não é de agora e foi nesse sentido que o Instituto Politécnico de Bragança decidiu promover, durante duas semanas, a realização de um conjunto de debates com os candidatos dos principais partidos.

O primeiro convidado a participar nesta iniciativa foi o candidato socialista,  Vital Moreira, que aproveitou para destacar que, com acções deste género, o IPB mostra que, “apesar de estar longe de Lisboa, está perto da Europa”, “o que é visível até pelo número de alunos estrangeiros a frequentar a instituição”.

Na iniciativa participou ainda o candidato Manuel Rodrigues, da lista da CDU, de Marisa Matias, da lista do Bloco de Esquerda, e de Carlos Coelho, do PSD.

05 de Junho de 2009

O presidente da comissão política do PS do concelho de Alfândega da Fé apresentou queixa junto da Comissão Nacional de Eleições contra o presidente da Junta de Vilarelhos e contra o presidente da câmara de Alfândega da Fé por não terem convocado qualquer delegado do PS para a mesa de voto.

Segundo Eduardo Tavares, apenas foram convocados membros do PSD, partido ao qual pertencem ambos os autarcas.

A concelhia do PS solicitou ao presidente da autarquia alfandeguense, João Carlos Figueiredo, a reposição da legalidade através da convocação de membros da lista do PS para o referido sorteio, para que assim fosse constituída uma mesa eleitoral o mais plural possível. No entanto, o líder socialista diz que nada foi feito.

A queixa foi reencaminhada com o carácter de urgência para a Comissão Nacional de Eleições e para a Polícia Judiciária, bem como à comunicação social.

 

04 de Junho de 2009

O Partido Socialista confirmou a recandidatura de Augusto Faustino à Câmara Municipal de Carrazeda de Ansiães.

A disponibilidade do empresário e líder da concelhia do PS já era conhecida e, sem surpresa, foi apresentado, no passado domingo, como o número um da lista rosa que vai tentar conquistar a Câmara ao PSD.

“Foi este o timing que escolhemos. Quisemos dar tempo para que aparecesse um candidato ganhador e pusesse o nosso concelho no mapa dos desenvolvidos.”

O candidato socialista está convencido que desta vez terá mais hipóteses de vencer.“As pessoas estão cansadas de sistematicamente estar este partido no poder. Tem de haver rotatividade nestas coisas. As pessoas estão cansadas.”

A confiança de Augusto Faustino aumenta quando pensa que o aparecimento da candidatura independente de Olímpia Candeias poderá dividir o PSD, habitual vencedor das eleições em Carrazeda.

“Sendo uma candidata que já foi vereadora com o PSD, obviamente vai buscar bastantes votos ao PSD e vai dividir bastante esse partido, o que é normal. Esteve tanto tempo no poder e não tem um líder natural. Não lhe fará mal passar pela oposição.”

Augusto Faustino ainda não revela quem o vai acompanhar na lista à Câmara.

Às Assembleias de Freguesia está tudo bem encaminhado, faltando apenas fechar listas em quatro freguesias.

 

últ. comentários
obrigado Cris:)
Bem vinda :))
Helder Fráguas sofreu a perda da sua companheira, ...
Para mim e para muita gente a volta às adegas para...
Estou habituado na leitura de blogs on line, adoro...
me llamo fedra soy de santa fe argentina tengo 9 ...
Carissimos,Eu não sei quem inseriu o comentário em...
todos os comentários estão disponíveis e vísiveis.
Como faço para ler os outros comentários ? Ou esse...
deixo aqui o meu comentário; por acaso pude apreci...
subscrever feeds
pesquisar neste blog
 
Janeiro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
blogs SAPO