Dia-a-dia de um distrito rural, doze concelhos e meia dúzia de pequenas cidades encravadas nas montanhas mais a norte de Portugal
08 de Abril de 2009

A Coligação Democrática Unitária (CDU) apresentou os seus candidatos às eleições autárquicas no concelho de Bragança, com José Castro a repetir pela segunda vez a candidatura à Câmara da capital de Distrito.

"Consolidar" resultados é o propósito de José Castro, que não estabelece metas eleitorais numa região onde a coligação de esquerda nunca foi poder autárquico.

Docente do Instituto Politécnico de Bragança, o engenheiro florestal que lidera a candidatura da CDU é actualmente um dos dois eleitos da Coligação Assembleia Municipal de Bragança, órgão onde é a terceira força partidária, depois do PSD e PS.

Como cabeça de lista à Assembleia Municipal, a CDU apresentou José Brinquete, quadro do PCP na região de Bragança.

A cerimónia de apresentação das candidaturas foi feita na zona histórica, em frente à Domus Municipalis, um monumento que outrora foi "casa da democracia", onde se reuniam os "homens bons" do concelho e eram tomadas as decisões municipais.

O mandatário da candidatura, Lídio Correia, considerou "injustificável" a alegada recusa da Câmara, liderada pelo PSD de permitir uma "cerimónia partidária" dentro do monumento.

João Frazão, membro do Comité Central do PCP, que constitui a coligação com o Partido Ecologistas "Os Verdes" (PEV), encontrou inspiração para o discurso noutro momento da zona histórica, a Torre da Princesa.

Tal como conta a lenda da princesa que ali esteve fechada por se recusar a casar com um marido imposto, José Frazão garante que a "CDU resiste e as gentes de Bragança não têm de estar condenadas ao casamento com o PS e o PSD".

Das doze câmaras do Distrito de Bragança, oito são lideradas pelo PSD e quatro pelo PS.

José Frazão lembrou ainda as várias iniciativas, nomeadamente na Assembleia da República, da CDU em prol desta região, apesar de a força partidária não ter eleitos por este Distrito.

A candidatura de José Castro foi apresentada como alternativa à "subserviência e falta de capacidade reivindicativa dos vários executivos municipais que levaram ao atraso da região".

É por isso que o candidato José Castro, classifica de "enganador" o "maior ciclo de investimento de sempre" que o executivo social democrata reclama ter feito na última década no concelho, superior a 150 milhões de euros.

"Foi feito em todas as capitais de distrito, serviu para dar algumas condições, mas desfavorece Bragança quando comparada com outras capitais de distrito", considerou.

"Não basta tapar buracos nas estradas ao mesmo tempo que se fazem auto-estradas noutras zonas", acrescentou.

O candidato disse ainda que a equipa que o vai acompanhar e o programa eleitoral da CDU para o concelho de Bragança "serão apresentados no momento próprio".

 

publicado por Lacra às 09:58
últ. comentários
obrigado Cris:)
Bem vinda :))
Helder Fráguas sofreu a perda da sua companheira, ...
Para mim e para muita gente a volta às adegas para...
Estou habituado na leitura de blogs on line, adoro...
me llamo fedra soy de santa fe argentina tengo 9 ...
Carissimos,Eu não sei quem inseriu o comentário em...
todos os comentários estão disponíveis e vísiveis.
Como faço para ler os outros comentários ? Ou esse...
deixo aqui o meu comentário; por acaso pude apreci...
pesquisar neste blog
 
Abril 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
13
26
blogs SAPO