Dia-a-dia de um distrito rural, doze concelhos e meia dúzia de pequenas cidades encravadas nas montanhas mais a norte de Portugal
23 de Junho de 2010

A execução dos dinheiros provenientes dos programas comunitários têm-se revelado “muito difícil” devido ao sistema de procedimentos instaurado que obriga a “múltiplas e inúmeras operações para chegar a algum resultado”. Uma situação que está a preocupar a Comissão de Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N) e que tem contribuído para um “arrastar da execução” que prejudica a região e o país.

“De alguma maneira estamos a viver sob a ditadura dos procedimentos e regulamentos”, admitiu Carlos Lage, presidente da CCDR-N, que, ainda assim, está convicto que, a nível regional, se chegue aos 14 por cento de taxa de execução.

O presidente da CCDR-N apontou a actual crise económica mundial como um dos factores que coloca dificuldades à execução, mas não só: “há uma demora anormal gerada pela complexidade do sistema que tem uma boa intenção de fundo, que é a intenção do rigor e da transparência, mas que leva a que alguns procedimentos sejam levados até às últimas consequências”.

Acresce que, caso os prazos não sejam cumpridos, há o risco de perda de financiamento, conforme admitiu Carlos Lage.

“A não ser que sejam apresentadas razões sólidas para pedir um adiamento, se os prazos não forem cumpridos, há esse risco”.

É o caso do Centro Escolar da Sé, em Bragança. Financiado e contratado em 2008, a construção iniciou-se num quadro em que foi atribuído um adiantamento de cerca de 30 por cento com o compromisso da obra estar concluída a 30 de Junho deste ano. No entanto, por dificuldades da empresa, as obras não estão a decorrer ao ritmo que seria adequado, quer ao contrato de adjudicação, quer ao contrato de financiamento.

A situação está a ser acompanhada pela câmara de Bragança e pela CCDR-N no sentido de ultrapassar essas dificuldades, não previstas na altura da candidatura e do contrato de financiamento.

A expectativa é que não haja “perdas de dinheiro”e “só num quadro em que não haja alternativa” é que regulamento será accionado, garantiu Carlos Duarte, vogal executiva da direcção da CCDR-N.

“A situação está a ser monitorizada e com a relação de proximidade que temos com os promotores, esperamos que possamos ultrapassar as dificuldades”, apontou.

No entanto, já houve casos em que o regulamento teve de ser accionado, como aconteceu no município de Montalegre, com o centro escolar. Devido à falência do empreiteiro, o município teve de devolver a ajuda recebida e voltar a apresentar uma nova candidatura para assegurar novamente o financiamento para a obra.

Em Bragança, a autarquia fez uma avaliação no sentido de vir a aplicar coimas à empresa, no entanto, há a expectativa que os problemas internos já tenham sido ultrapassados e que a obra esteja concluída até ao início do próximo ano lectivo.

“Pensamos que o processo possa estar concluído para o início do ano escolar, uma situação que vai de encontro ao nosso objectivo e que visa a ocupação dos dois centros escolar no início do próximo ano lectivo”, apontou Rui Caseiro, vice-presidente da câmara.

 

15 milhões investidos em Bragança

Até ao momento as candidaturas ao Programa Operacional do Norte já permitiram investir no concelho cerca de 15 milhões de euros, sendo que a taxa de execução é bem superior a 14 por cento, situando-se antes na casa dos 60 por cento.

É que, conforme explicou o vice-presidente da autarquia, “há obras que já estão executadas e cujos projectos ainda estamos a candidatar”.

Alguns dos projectos mais significativos que foram aprovados e já estão em execução são: a requalificação e reintegração urbana da zona da Mãe d’Água, que incluiu o reperfilamento da Avenida General Humberto Delgado; a requalificação e dinamização do centro histórico da cidade, que envolve a criação de uma ciclovia, entre outras acções; e a construção do Centro de Saúde de Santa Maria, o primeiro projecto financiado a nível comunitário a ser concluído na região Norte, “um bom exemplo da capacidade de execução por parte da autarquia de Bragança”.


A equipa feminina de voleibol do Clube Académico de Bragança (CAB) pode vir a integrar competições já na próxima época desportiva. O que começou como uma “brincadeira”, poderá vir a ser mais um caso de sucesso desportivo do CAB. Actualmente são cerca de 30 as atletas que praticam a modalidade, preenchendo diferentes escalões (infantis, juvenis, seniores), mas o número pode vir a aumentar. Fernando Gomes, presidente do CAB, diz estar surpreendido pela adesão à modalidade, embora reconheça que a cidade ainda tem poucas ofertas desportivas para o público feminino.

“Começamos quase por brincadeira, com três ou quatro atletas e hoje são cerca de 30 as participantes”, contou o presidente.

Ainda assim, é preciso “começar com calma” e a perspectiva é a de vir a realizar encontros particulares que permitam preparar as atletas para futuras competições.

“São atletas que praticam há pouco tempo mas isto pode tornar-se sério”, apontou Fernando Gomes, salientando que o objectivo é vir a participar em competições daqui a “um ou dois anos”.

Esta foi uma das novidades avançadas pelo presidente do Clube Académico de Bragança durante a grande gala colectiva, realizada na passada sexta-feira à noite, que assinalou o encerrar da época desportiva 2009/2010. Mais uma vez, o pavilhão municipal encheu-se para ver o trabalho realizado pelos atletas nas diferentes modalidades, ao longo do ano, motivando-os assim a manterem a prática desportiva.

A Gala ficou marcada pela homenagem ao atleta e antigo dirigente Osvaldo Silva, que passou a ser sócio honorário do clube. Homenageados foram ainda os atletas do Kempo Chinês pelas medalhas de ouro obtidas no Campeonato Mundial de Itália e que foram entregues à câmara municipal.

Actualmente o CAB conta com 320 atletas inscritos nas diferentes modalidades.

 

Novo pavilhão em marcha

Outra das grandes novidades avançadas pelo presidente do CAB é a futura construção de um Pavilhão, no campo Trinta, um dos grandes objectivos que o clube perseguia há décadas.

“É o grande sonho do clube. Há cerca de 15 anos, era eu atleta e já se falava da necessidade de construir o pavilhão”, contou Fernando Gomes.

Um “sonho” que só se irá realizar graças ao apoio da câmara municipal que irá apoiar o CAB na realização deste investimento.

“Em termos económicos é cada vez mais difícil”, assumiu o presidente, adiantando que “sem a colaboração da câmara o clube não teria condições financeiras para fazer a obra”.

O pavilhão irá custar cerca de dois milhões de euros e prevê-se que esteja pronto na época desportiva de 2011/2012.

22 de Junho de 2010

Um trabalhador morreu electrocutado na construção do IP2, esta terça-feira, naquele que foi o segundo acidente mortal em pouco mais de um mês nas obras públicas em curso no distrito de Bragança.

Segundo fonte dos bombeiros, o trabalhador de 27 anos era ajudante de uma grua que estava a ser manobrada por outro colega e que terá embatido em cabos de média tensão.

A vítima, que manuseava cabos da grua, foi atingida pela descarga eléctrica e, quando as equipas de socorro chegaram ao local, encontrava-se em paragem cardíaca.

De acordo com a fonte, o trabalhador, natural de São João da Pesqueira, acabou por falecer na unidade de saúde de Macedo de Cavaleiros, apesar das tentativas de reanimação no local do acidente de durante o transporte.

A fonte disse ainda que a vítima trabalhava para a Mota Engil, a líder do consórcio construtor da concessão do Douro Interior, que inclui o IP2 e o IC5, em construção no Distrito de Bragança.

O acidente ocorreu esta manhã na zona de Bornes (Macedo de Cavaleiros) e é o segundo mortal em cerca de um mês, depois de a 19 de Maio um outro trabalhador ter morrido esmagado por uma máquina também na construção do IP2, na zona de Vila Flor.

Os dois acidentes estão a ser alvo de inquéritos.

 

Fonte: TVI

publicado por Lacra às 14:40
21 de Junho de 2010

O ciclista Francisco Anjos, da equipa Liberty/Specialized, foi o vencedor da sexta prova do Open Regional de Maratonas, a prova Montesinho 101, realizada, neste sábado, sob a organização da Associação Amigos do Campo Redondo em colaboração com a Associação Regional de Ciclismo e Cicloturismo de Bragança.

O atleta continua na liderança com 1250 pontos, seguido por Francisco Travassos, da CAMIR Mirandela, classificado em segundo lugar na Montesinho 101, e de Francisco Fernandes, da Liberty/Specialized, em terceiro lugar.

Esta foi uma sexta etapa muito dura, com subidas acentuadas a uma altitude de 1350 metros, em que os atletas tiveram de percorrer 101 quilometros, quase o dobro das provas anteriores realizadas.

Ao Mensageiro, o vencedor confessou que esta foi uma prova “difícil”, sem comparação com as anteriores mas com um percurso “muito bonito e engraçado”.

“Foi uma prova muito dura, muito técnica, com subidas muito acentuadas e longas, sem comparação com as outras provas”, apontou.

Francisco Anjos manteve a liderança depois de ter vencido as quatro anteriores provas e apesar de ter falhado a quinta prova, realizada em Alfândega da Fé.

Na Montesinho 101 participaram 130 atletas provenientes da zona norte e da vizinha Espanha. Para a final do Open Regional de Maratonas faltam agora mais três provas. A próxima será no dia 26 de Setembro, em Vila Pouca de Aguiar (Rota das Cebolas).


A Associação de Desportos de Combate de Macedo de Cavaleiros participou, neste domingo, em mais um torneio, desta vez a convite da escola Paulo D'Ávila Kickboxing Team, na modalidade Light Kick. O evento decorreu em Borba de Godim, na Lixa, e contou com a participação de três atletas, Clícia Queiroz (+65 kg); Franclim Fernandes (-74 kg) e Nuno Jesus (-79 kg), que, mais uma vez, se apresentaram em grande nível, apesar de terem combatido numa modalidade que não é da preferência (Light-Kick). Depois de uma época desportiva coroada por muitas vitórias, a campeã nacional de Light-Contact, Clícia Queiroz, foi vencer o combate contra uma outra atleta do Estrela Vigorosa Sport, na modalidade de Light-Kick não dando qualquer hipótese à sua adversária. Também Franclim Fernandes, que este ano arrecadou o título de campeão nacional de Light-Kick, venceu por unanimidade contra um atleta da escola Estrela Susanenses. A estreia de Nuno Jesus ficou marcada por um combate com muita entrega em que ficou patente a vontade e determinação do atleta, embora tenha saído derrotado do combate por um atleta muito mais experiente. A participação na gala organizada pela escola Paulo D’Ávila Kickboxing Team visou apenas a integração de novos atletas na equipa da ADCMC para a próxima época desportiva, bem como rodagem de alguns dos atletas mais experientes. Recorde-se ainda que, nesta época desportiva, a ADCMC participou com seis atletas nos campeonatos regionais, tendo conseguido consagradas quatro deles como campeões regionais e dois como vice-campeões. Nos campeonatos nacionais, participaram os mesmos seis atletas, tendo três deles alcançado o título de Campeões nacionais, um terceiro classificado e dois quintos lugares.


O governador civil de Bragança, Jorge Gomes, vai reunir ainda esta semana com os responsáveis dos centros de emprego e concessionárias para tentar enquadrar alguns desempregados do distrito nas obras em curso na região.

 

"Infelizmente começamos a ter consciência de que o impacto que (as obras) deviam ter no desemprego no distrito de Bragança já não vai ser aquele que esperávamos", disse o responsável, em declarações à Agência Lusa.

O governador ainda acredita, no entanto, ser possível enquadrar nestas empreitadas algumas centenas dos mais de sete mil desempregados inscritos nos centros de emprego.

 

 

Fonte: Lusa

publicado por Lacra às 08:52

A Estradas de Portugal (EP) confirmou que os 304 postos de SOS nos itinerários principais (IP) e complementares (IC) foram ensacados e apertados com fita adesiva, estando portanto agora desactivados, pelo menos, até ao próximo ano, com o objectivo de remodelar toda a rede. Os representantes das comissões de utentes do IP3 e do IP4 estão indignados.

De acordo com a edição desta segunda-feira do Diário de Notícias, os automobilistas não poderão contar os postos de ajuda, nem mesmo em zonas onde não há rede de telemóvel. «O actual sistema SOS, instalado em meados da década de 90, será totalmente renovado por tecnologias mais avançadas», para «melhores capacidades de gestão de níveis de serviço e consequente optimização de custos», explica a concessionária.

Perante os argumentos, o dirigente da Comissão de Utentes do IP$, que liga Matosinhos a Trás-os-Montes à fronteira de Espanha em Bragança, fronteira da Quintanilha, defende que «este dispositivo só deveria ser desactivado depois de as viaturas estarem equipadas com sistemas automáticos de alerta», uma vez que, «neste troço de montanha, não há qualquer hipótese de pedir a ajuda de ninguém». Para Luís Basto, «parece que Portugal é todo para fechar, tirando Lisboa e Porto». 

«É evidente que os telemóveis vieram ajudar as comunicações, mas há muitos momentos em que não há rede, bateria ou dinheiro!», argumenta, por sua vez, o presidente da Comissão de Utentes do IP3, que faz a ligação entre Coimbra e Viseu. «As coisas essenciais à vida têm de se manter, por via do Estado», continuou Eduardo Ferreira, concluindo que «isto é a psicose da poupança levada ao extremo». 

 

Fonte: Diário Digital

publicado por Lacra às 08:50
18 de Junho de 2010

A Associação de Desportos de Combate de Macedo de Cavaleiros vai participar, neste domingo, em mais um torneio, desta vez a convite da escola Paulo D'Ávila Kickboxing Team, na modalidade Light Kick.

O evento vai decorrer em Borba de Godim, na Lixa, e contará com a participação de quatro atletas. A ADCMC tinha inscrito oito dos seus atletas mas apenas quatro deles terão adversário: Clicia Queiroz (+65 kg); Leandro Ferreira (-63 kg); Franclim Fernandes (-74 kg) e Nuno Jesus (-79 kg).

Esta participação visa apenas a integração de novos atletas na equipa da ADCMC para a próxima época desportiva, bem como rodar alguns dos atletas mais experientes.

Esta será a primeira vez de Leandro Ferreira e Nuno Jesus na modalidade de Light Kick, modalidade onde a ADCMC conta com o título de campeão nacional, obtido por Franclim Fernandes nesta época desportiva.

Recorde-se ainda que, nesta época desportiva, a ADCMC consagrou Clicia Queiroz como campeã nacional de Light Contact, a par com Carolina Cadavez, na categoria de junior. Hélder Ferreira conseguiu ainda o terceiro lugar a nível nacional em Light Contact, tendo sido esta uma época excelente em termos de resultados e participações.

 

17 de Junho de 2010

A Comissão de Acompanhamento do Programa Operacional Regional do Norte (“ON.2 - O Novo Norte”) reúne amanhã, sexta-feira, 18 de Junho, no Teatro Municipal de Bragança, destacando-se da ordem de trabalhos a análise da evolução do programa operacional e o balanço da execução do QREN na Região do Norte.

Após o encontro, da parte da tarde, os membros do órgão – incluindo os representantes da Comissão Europeia, dirigentes do ON.2 e da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N) e outras autoridades portuguesas – realizam um programa de visitas a projectos co-financiados com execução em curso no concelho de Bragança, organizado pelo Município e contando com a presença do seu Presidente, Jorge Nunes.

O Presidente da CCDR-N, Carlos Lage, e outros responsáveis do ON.2 realizam à Comunicação Social presente no local, a partir das 13:30 horas, uma síntese das conclusões do encontro. Após almoço, a imprensa é convidada a acompanhar as visitas agendadas, designadamente relacionadas com a “Parceria de Regeneração Urbana” da Zona da Mãe d’ Água e o novo Centro Escolar de Santa Maria.

Composta por representantes da Comissão Europeia (DG Política Regional), dos municípios e suas associações, da administração central e regional do Estado, dos sectores económico, social, científico e universitário da Região, a Comissão de Acompanhamento do ON.2 tem como principal responsabilidade avaliar a evolução do programa operacional e aprovar os relatórios anuais de execução.

publicado por Lacra às 10:13
tags:

Afinal, vão fechar apenas três escolas no concelho de Bragança. Salsas e Castro Vicente viram, para já, o seu tempo de vida prolongado.

Para já, e de acordo com uma fonte ligada ao processo, no concelho de Bragança vão encerrar três escolas primárias: Espinhosela, Zoio e Samil. As escolas de Salsas, Parada e Quintanilha viram o seu prazo alargado, mesmo se só vierem a ter 20 alunos.

Quanto ao agrupamento de Izeda, vai mesmo ser fundido, mas com a escola secundária Abade de Baçal, mantendo-se todas as escolas abertas.

A ideia inicial, que previa a sua integração no de Augusto Moreno, foi abandonada. No entanto, será o director da escola maior, neste caso da Abade de Baçal, a assumir a presidência do Agrupamento.

Também o agrupamento de Sendim, já no concelho de Miranda do Douro, será fundido com a Escola secundária de Miranda.

Em Vimioso, Argozelo vai manter-se aberta, tal como se esperava, pois a alternativa seria o transporte dos alunos por 18 quilómetros numa estrada em más condições.

Também a escola do Palaçoulo vai continuar aberta.

A grande surpresa acontece em Mogadouro. A escola do primeiro ciclo de Castro Vicente vai manter-se aberta por mais um ano, apesar de ter nove alunos. Uma situação que só deverá manter-se enquanto não ficar concluído o novo centro escolar de Mogadouro.

Ao que foi possível apurar, a lista definitiva só deverá ser anunciada, o mais tardar, nos próximos 15 dias, até 1 de Julho.

 

Fonte: Rádio Brigantia

publicado por Lacra às 10:07
últ. comentários
obrigado Cris:)
Bem vinda :))
Helder Fráguas sofreu a perda da sua companheira, ...
Para mim e para muita gente a volta às adegas para...
Estou habituado na leitura de blogs on line, adoro...
me llamo fedra soy de santa fe argentina tengo 9 ...
Carissimos,Eu não sei quem inseriu o comentário em...
todos os comentários estão disponíveis e vísiveis.
Como faço para ler os outros comentários ? Ou esse...
deixo aqui o meu comentário; por acaso pude apreci...
subscrever feeds
pesquisar neste blog
 
Junho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
13
16
19
20
26
30
blogs SAPO