Dia-a-dia de um distrito rural, doze concelhos e meia dúzia de pequenas cidades encravadas nas montanhas mais a norte de Portugal
22 de Setembro de 2009

Com uma campanha “barata”- o orçamento do MMS para o distrito de Bragança é de 500 euros – e com recurso a materiais recicláveis, o novo partido quer chegar junto das populações e debater temas “do interesse de todos os transmontanos”.

A regionalização, por exemplo, é uma das grandes bandeiras que o MMS defende que tem de ser implementada já na próxima legislatura.

“Penso que é do interesse de todos os transmontanos que se avance para uma regionalização administrativa e política e é preciso que todos os partidos dêem os seu contributo”, defendeu Sérgio Deusdado, cabeça de lista do MMS por Bragança.

Numa acção de campanha associada ao Dia sem Carros, os elementos da lista do MMS percorreram a cidade de Bragança de bicicleta, apostando no que classificam de “mentalidade diferente”.

“Quisemos apostar numa campanha de proximidade e não na mentalidade dos autocarros e camiões com grandes propagandas e grandes circos”, frisou.

No entender do candidato, ao longo dos últimos dias os portugueses puderam assistir a uma campanha em que “os principais candidatos se atacaram mutuamente” ao invés de apresentar propostas, usando um “exagero” de meios de campanha.

Deusdado criticou o “despesismo”, “feito à custa dos impostos de todos”, e que tem resultado apenas em votos para as máquinas partidárias.

“O MMS desde a primeira hora que é contra o financiamento público dos partidos. Não nos parece adequado que o dinheiro do erário publico, conseguido através dos impostos, seja depois canalizado para campanhas eleitorais, para partidos que estão no sistema ”, considerou.

O candidato entende que a situação é mais grave tendo em linha de conta que a região vai eleger apenas três deputados.

“Se as pessoas entenderem que esses deputados sejam apenas de dois partidos, vamos ter uma voz mínima, como se viu em anos anteriores. Esse tipo de deputados não faz nada pela região, não acrescenta nada, acrescentará ao partido, mas a nós, enquanto cidadãos não nos tem acrescentado nada”, apontou.

Sérgio Deusdado apontou ainda que, caso o MMS elege algum deputado, a proximidade com os cidadão continuará a ser mantida com a criação de uma linha gratuita que permita aos cidadãos contactar directamente os deputados eleitos pelo MMS.

 

publicado por Lacra às 17:48

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

últ. comentários
obrigado Cris:)
Bem vinda :))
Helder Fráguas sofreu a perda da sua companheira, ...
Para mim e para muita gente a volta às adegas para...
Estou habituado na leitura de blogs on line, adoro...
me llamo fedra soy de santa fe argentina tengo 9 ...
Carissimos,Eu não sei quem inseriu o comentário em...
todos os comentários estão disponíveis e vísiveis.
Como faço para ler os outros comentários ? Ou esse...
deixo aqui o meu comentário; por acaso pude apreci...
subscrever feeds
pesquisar neste blog
 
Setembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
19
24
25
30
blogs SAPO