Dia-a-dia de um distrito rural, doze concelhos e meia dúzia de pequenas cidades encravadas nas montanhas mais a norte de Portugal
02 de Dezembro de 2010

Treze distritos do norte e centro do país estão hoje sob aviso amarelo devido à neve e persistência de temperaturas baixas, e o arquipélago dos Açores, com o mesmo aviso, está sob influência da chuva e vento forte.

 

Viana do Castelo, Braga, Porto, Vila Real, Bragança, Aveiro, Viseu, Guarda, Coimbra, Leiria, Castelo Branco e Portalegre são os distritos para onde se prevê queda de neve. Setúbal, por sua vez, está com o mesmo aviso devido ao facto de hoje dever registar temperaturas baixas, sobretudo ao nível das mínimas, à semelhança do que sucede com os restantes distritos do norte e centro de Portugal.

A continuação de tempo frio e a neve são os motivos pelos quais o Instituto de Meteorologia (IM) ativou o aviso amarelo, o menos grave de uma escala de três, que significa situações de risco para a realização de determinadas actividades dependentes das condições meteorológicas.

O IM prevê também períodos de céu muito nublado, apresentando boas abertas nas regiões a sul do sistema montanhoso Montejunto-Estrela, assim como a possibilidade de ocorrência de aguaceiros, que serão fracos e dispersos no sul, os quais irão aumentar de intensidade e de frequência a partir da tarde, nas regiões

 

publicado por Lacra às 09:36
30 de Novembro de 2010

Os estudantes do meio rural de Bragança não têm transporte público para a cidade hoje de manhã devido à neve, embora as escolas estejam abertas, segundo disse à Lusa o presidente da Câmara, Jorge Nunes.

“Ainda não saiu nenhum autocarro para o meio rural, enquanto não houver condições de segurança para fazer o transporte dos alunos”, disse o autarca, perto das 08:00, hora em que habitualmente muitas crianças da s aldeias estão a fazer ou já terminaram a viagem.

Dentro da cidade, o presidente da Câmara disse que a frota dos Serviços de Transportes Urbanos de Bragança (STUB) “vai começar a funcionar com um ligeiro atraso” do que o horário habitual que costuma ser antes das 08:00.

Jorge Nunes garantiu ainda que, apesar de continuar a neve, “se circula dentro da cidade, embora haja um ponto ou outro mais crítico”.

Segundo o autarca resta a aguardar pelo evoluir da situação, mas o dispositivo de combate à neve e gelo está já no terreno.

Perto da 08:00 ainda nenhuma entidade conseguia fazer à Lusa o ponto geral da situação em todo o Distrito de Bragança devido à neve.

A exceção são as estradas, em que a 315, em Bornes, Alfândega da Fé, continua encerrada desde pouco depois das 17:00 horas de segunda feira, segundo informações prestadas à Lusa pelo comandante distrital da Protecção Civil, Carlos Alves e a Brigada de Trânsito da GNR.

Nesta região há ainda outra estrada encerrada, a chamada “estrada da serra” por atravessar a Serra da Nogueira, e que se encontra intransitável entre o cruzamento de Nogueira e do Zoio, no concelho de Bragança.

A principal via da região, o IP4, está transitável, segundo as autoridades, embora com alguns “constrangimentos” na zona do Alto de Rossas, próximo de Bragança.

A neve começou a cair com maior intensidade ao início da noite de segunda feira na cidade de Bragança que, apesar de ser a mais fria e mais habituada a estes cenários, foi a última do Distrito a receber os flocos brancos.

Começou a nevar a sul em zonas menos habituais, e em Torre de Moncorvo, a estrada municipal 623, que ajuda a fazer os seis quilómetros entre o Castedo e a Lousa, esteve cortada pela neve.

 

FONTE: LUSA

publicado por Lacra às 10:25
29 de Novembro de 2010

A Protecção Civil de Bragança que esperou hoje ao longo do dia pela neve no norte do distrito foi surpreendida, a meio da tarde, pela queda dos primeiros flocos não na zona mais fria, como é habitual mas em vários concelhos do sul da região.

Em declarações à Lusa o comandante do Centro Distrital de Operações de Socorro (CDOS) , Cralos Alves, depois das 15:00, começou a nevar em Torre de Moncorvo, Carrazeda de Ansiães, Vila Flor e Alfândega da Fé, nomeadamente na serra de Bornes.

Carlos Alves garantiu à Lusa, que "não há qualquer constrangimento, até porque choveu bastante antes de começar a nevar".

 

Fonte: LUSA

publicado por Lacra às 16:15

Portugal está sob o efeito de uma vaga de frio polar, que se pode prolongar até ao final da próxima semana. Pelo menos durante os próximos 4 ou 5 dias será frequente verificar a existência de temperaturas negativas no Nordeste transmontano. As máximas não irão além dos 10 e serão em alguns dias inferiores a cinco graus celsius. 

Há diversos cuidados a ter enquanto durar a principal vaga de frio deste ano desde o início do Outono. O Comandante do Centro Distrital de Operações de Socorro de Bragança, Carlos Alves, deixa alguns avisos à população: “Saírem à rua só quando necessário e evitar estar expostos ao frio. Se assim for, as pessoas devem procurar cobrir-se, nomeadamente na cabeça e nas mãos, devem usar várias camadas de roupa, e não só uma de tecido mais grosso. Quanto aos aquecimentos, ter cuidado com as lareiras e braseiros, principalmente em zonas onde não haja renovação de ar – como sabemos todas essas fontes de calor produzem monóxido de carbono e há o risco de intoxicações, bem como um risco de incêndio”. 

Durante as vagas de frio são comuns as falhas de energia, devido à sobrecarga da rede, o que obriga a alguns cuidados a tomar. “Aconselho ainda a consumir o mínimo possível de energia eléctrica, porque nestas situações há sempre sobrecarga da rede e ocorrem frequentemente falhas de energia. Devem ter uma lanterna à mão para o caso de faltar a luz”. 

Carlos Alves assegura ainda que todos os meios de socorro estão alerta para os próximos dias. Em caso de emergência ou se sentir ou verificar que alguém apresenta sinais de hipotermia deverá contactar imediatamente o serviço de emergências através do 112.

 

FONTE: RBA


publicado por Lacra às 09:28
22 de Novembro de 2010

 

 

 

Este ano, o concelho de Bragança conta com um reforço de meios para enfrentar os possíveis nevões de Inverno. A câmara investiu cerca de 100 mil euros no reforço de meios e equipamentos, dotando várias viaturas de pás limpa neves e espalhadores de sal e formando o seu pessoal para responder com maior eficácia a este tipo de situações que, todos os anos, fustiga o Nordeste Transmontano. Só em Bragança são cerca de 600 quilómetros de estradas na área rural e imensos quilómetros de arruamentos na cidade.

A aposta no reforço dos meios mecânicos visa, também, “reduzir o número de recursos humanos que tinham de fazer esse serviço com menos meios próprios”, explicou Jorge Nunes, presidente da autarquia.

Em relação ao ano passado há seis viaturas com equipamento especifico, duas motoniveladoras, doze viaturas de apoio, 23 motoristas e 17 pessoas de apoio. A reserva de sal é superior a 80 toneladas, o que configura, efectivamente, uma “grande quantidade”, embora o autarca avance que, só no ano passado, a autarquia espalhou mais de cem toneladas de sal.

Em caso de nevão, está também definida a primeira intervenção e todo um planeamento com níveis subsequentes. Desde logo, dentro da cidade, as prioridades serão a estrutura principal que dá acesso aos centros de saúde, ao hospital e às escolas, enquanto que, na área rural, vão ser tidas em atenção as vias em maior altitude e as vias prioritárias de acesso à cidade e de ligação a aglomerados.

 

Salmoura para o IP4

Este ano, a concessionária da Auto-Estrada Transmontana vai apostar em novos meios de combate à neve na estrada. Em vez do sal, vai ser utilizada salmoura, que é mais eficaz e económico a derreter o gelo e a neve.

A novidade foi avançada por Carlos Alves, comandante distrital da Protecção Civil, que está já está a receber os planos dos municípios mais afectados pela neve, para, assim, se proceder a uma melhor coordenação dos meios.

Esta coordenação será feita, também, com as Estradas de Portugal e com as concessionarias das futuras auto-estradas e do IP2 e IC5, mas o comandante avisa que “problemas haverá sempre”.

“Problemas haverá sempre porque os meios não chegam para todos, o que faz com que tenha de se fazer uma utilização criteriosa e estabelecer prioridades para actuar nessas situações”, afirmou.

Ainda assim, Carlos Alves nota que também as concessionárias apostaram num reforço dos meios e na colocação de mais pontos de sal no IP4.

Recorde-se que as Estradas de Portugal têm dois limpa neves, a que se juntam mais três da concessionaria da Auto-Estrada XXI.

publicado por Lacra às 09:29
10 de Fevereiro de 2010

 A neve está de regresso à região transmontana. O distrito de Bragança está em alerta amarelo com previsão de neve acima dos 400 metros.

publicado por Lacra às 14:15
13 de Janeiro de 2010

 A Câmara Municipal de Bragança já adquiriu os terrenos onde estão situadas as casernas do antigo Quartel de Bragança para lá instalar, de forma definitiva, a feira da cidade, de modo a permitir condições que actualmente não existem.

Ontem, chuva intensa levou a que muitos feirantes não chegassem a montar a tenda e outros fossem embora mais cedo. Isto porque a água e a lama tornaram, sobretudo, a parte inferior do recinto impraticável.

"É o que se vê e não há condições para trabalhar. A maior parte foi embora”, explicou Virgílio um feirante vindo de Viseu. Por esse motivo, alguns feirantes foram à Câmara Municipal pedir melhores condições.

“Não nos pondo aqui uma gravilha sujamos o pano todo e depois cai aquela água e sujidade para cima de mercadoria” referiu Luís Dias, de Macedo de Cavaleiros, que nem chegou a montar a tenda com medo de estragar os seus artigos.

Este foi um dos feirantes que foi falar com Rui Caseiro, o vice-presidente da Câmara Municipal de Bragança, pedir ao município uma melhoria do espaço. Rui Caseiro explicou ao Mensageiro que a Câmara já introduziu algumas melhorias e que, dentro de cerca de dois anos, os comerciantes terão um dos melhores espaços de feira no do país, a construir no terreno dos antigo Quartel, ou seja, numa zona central da cidade. Esse será um espaço com piso totalmente pavimentado e dotado de todas as condições.

O projecto está neste momento em elaboração. Entretanto, e para melhorar o actual espaço, quando as condições climatéricas são mais adversas, a Câmara Municipal vai colocar gravilha no chão, tal como foi reivindicado pelos comerciantes, e melhorar a escorrência de águas. Isso só poderá acontecer após haver uma melhoria do tempo e terreno ficar mais seco.

Esta foi a segunda vez, num curto período, que, devido ao mau tempo, muitos feirantes não puderam fazer a feira em Bragança. Antes do Natal, uma das feiras mais lucrativas do ano, por causa da neve, só meia dúzia chegaram a montar o stand e a maioria foi embora a meio da manhã.

 

Fonte: Mensageiro

publicado por Lacra às 11:23
11 de Janeiro de 2010

 Em Bragança foram encerradas as estradas que ligam a Vinhais, a EN315 no troço Alto da Serra de Bornes e a via de acesso a Mirandela pela Serra da Nogueira. Os autocarros com destino ao Litoral acabaram por não sair da estação de camionagem. Hoje não deve haver transportes escolares em Bragança e Vila Real.

Ângela Teixeira seguia no IP4 quando foi surpreendida pelo forte nevão. "Antes de sair de Mirandela consultei os sites de meteorologia e nada apontava para este nevão. O problema é que estão poucos meios destacados para limpar este que é um itinerário principal". Ao final da tarde eram vários os acessos ao Alto Tâmega cortados. A protecção civil de Chaves já tinha cortado a estrada que liga a Montalegre, nas localidades do São Caetano e em Soutelinho da Raia.

 

Fonte: JN

 

publicado por Lacra às 10:04
10 de Janeiro de 2010

 

publicado por Lacra às 17:26

A neve obrigou ao corte do trânsito no IP4 na Serra do Marão, entre Vila Real e Amarante, e reteve vários autocarros em Montalegre.

Apesar de a única via cortada ao trânsito ser o IP4,  os condutores deverão ter as máximas precauções em todas as estradas do distrito, principais e secundárias.

Mais a Sul, a neve obrigou igualmente à interrupção do trânsito em algumas estradas do distrito de Viseu e em todas as vias de acesso ao maciço central da Serra da Estrela.

O trânsito está também condicionado em algumas zonas altas da Covilhã, por isso a autarquia está a espalhar sal nas ruas para derreter a neve, que cai sem parar desde as 07:30 deste domingo.

Três estradas no distrito de Viseu, situadas nos concelhos de Castro Daire, Cinfães, Resende e Lamego, encontram-se também cortadas.

São elas, a EN 321, que liga Castro Daire a Cinfães, e as estradas municipais 1057, que estabelece a ligação entre S. Martinho de Mouros (Resende) e Lamego, e a 550, entre Resende e Felgueiras (concelho de Resende).

 

Fonte: TSF

publicado por Lacra às 15:31



Posts mais comentados
Related Posts with Thumbnails
últ. comentários
obrigado Cris:)
Bem vinda :))
Helder Fráguas sofreu a perda da sua companheira, ...
Para mim e para muita gente a volta às adegas para...
Estou habituado na leitura de blogs on line, adoro...
me llamo fedra soy de santa fe argentina tengo 9 ...
Carissimos,Eu não sei quem inseriu o comentário em...
todos os comentários estão disponíveis e vísiveis.
Como faço para ler os outros comentários ? Ou esse...
deixo aqui o meu comentário; por acaso pude apreci...
subscrever feeds
Locations of visitors to this page
Eu sou Jornalista
pesquisar neste blog
 
Janeiro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
blogs SAPO