Dia-a-dia de um distrito rural, doze concelhos e meia dúzia de pequenas cidades encravadas nas montanhas mais a norte de Portugal
20 de Outubro de 2010

O mirandês e os instrumentos pouco convencionais do grupo, com quatro discos lançados, promovem a cultura tradicional portuguesa e espelham o espírito de João AguardelaTiago Pereira, que até confessou não gostar muito de música tradicional enquanto jovem, contribuiu para a sua visibilidade atráves do filme “SIGNIFICADO - a música portuguesa se gostasse dela própria”.

“Esta ye la tonadica de l fraile”

Foi com este primeiro verso do refrão da música Fraile Cornudo que os Galandum convidaram o público a acompanhá-los no Centro Cultural de Belém. Seguiram-se algumas gargalhadas, dadas as visíveis dificuldades em acertar na segunda língua oficial portuguesa, e a boa disposição manteve-se durante toda a actuação.

A banda confessou não estar à espera desta distinção e que o seu significado real é “o crescente interesse pela música tradicional e a busca de sonoridades diferentes pela parte dos ouvintes”. É exactamente isto que a Associação Megafone procura. Mais que lembrar um artista, João Aguardela, procura levar a cabo um projecto de vida centrado numa visão de futuro para a música tradicional portuguesa.

27 de Julho de 2010

O mais antigo festival da região transmontana está de regresso, esta sexta-feira, ao Parque das Eiras, em Sendim. A 11ª edição do Festival Intercéltico prima pela qualidade musical das bandas folk e aposta, no primeiro dia, 30 de Julho, nos portugueses Diabo a Sete, em Mercedes Péon, da Galiza e Xarnege, do País Basco, como cabeças de cartaz.

No dia 31 de Julho é a vez dos também portugueses Uxu Kalhus, seguidos dos Oysterband, da Inglaterra, e Garma, da Cantábria, a finalizar a noite.

Mas o Intercéltico de Sendim é muito mais do que espectáculos musicais. Ao longo dos dois dias de festa serão realizadas Oficinas de Danças Tradicionais, espectáculos com grupos locais de gaiteiros e gaiteiricos, noites verdadeiramente intercélticas com direito a “poções mágicas e outras infusões” preparadas especialmente pelos locais da terra para os forasteiros.

Nota para o Curso de Iniciação à Língua Mirandesa, no dia 31 de Julho e 1 de Agosto, cuja frequência é gratuita e permitirá aos visitantes aprender um “cachico” a “lhéngua”. Esta é uma iniciativa da Associação de Língua Mirandesa que terá como monitores os especialistas Amadeu Ferreira e Duarte Mendes.

Ainda no dia 31 de Julho, para os madrugadores, a proposta é para conhecerem melhor as terras de Miranda através do passeio pedestre “La Ruta de ls Celtas”. São onze quilómetros de uma visita guiada e comentada pelo Poço do Inferno, Pinturas dos Santos, Ruínas de S. Paulo, Rota dos Moinhos, Arribas do Douro e outros locais magníficos do Planalto.

A entrada no Festival dá acesso gratuito ao Parque de Campismo local. Na vila existem, ainda, algumas residências e casas e quartos para aluguer. Há também residenciais e hotéis nas proximidades, nomeadamente em Bemposta (12 quilómetros); Miranda do Douro (19 quilómetros); Mogadouro (24 quilómetros); Palaçoulo (oito quilómetros), Picote (sete quilómetros) e Urrós (cinco quilómetros).

 

Mostra de Instrumentos culmina com grande espectáculo musical

Paralelamente decorre a Feira Ibérica de Instrumentos Musicais, um evento que pretende divulgar o sector das artes e ofícios de raiz artesanal, nomeadamente os instrumentos musicais. Nesta Feira é proporcionada a interacção entre os músicos e os construtores, bem como com o público em geral, sendo uma verdadeira oportunidade para conhecer a variedade e a riqueza da música tradicional.

A anteceder o Festival Itinerante “L Burro i l Gueiteiro”, os Diabo na Cruz e Galandum Galundaina actuam em Miranda do Douro, ao ar livre, no dia 1 de Agosto.

 

“L Burro i l gueiteiro”

Organizado desde há oito anos, no Planalto Mirandês, pela Associação para o Estudo e Protecção do Gado Asinino e pela Galandum Galundaina Associação Cultural, o Festival “L Burro i l Gueiteiro” vai levar o público em itinerância, acompanhados do burro mirandês, por Fonte de Aldeia, Palaçoulo, Vilar Seco e Caçarelhos, de 2 a 5 de Agosto.

Em cada uma das localidades está prevista a actuação de bandas cuja sonoridade remete para as raízes do folclore e da música tradicional. Assim, em Fonte de Aldeia actuam os Badabadoc, no dia 2 de Agosto; em Palaçoulo é a vez dos Pé na Terra e Divertimento Folk, a 3 de Agosto; em Vilar Seco actuam os Bailenda e Tuttis Catraputtis, dia 4 de Agosto; e no último dia, em Caçarelhos, é a vez dos Velha Gaiteira e Roncos do Diabo.

Para além dos eventos musicais, o Festival promove os arraias e as danças mirandesas, a gastronomia local, a fauna, a flora e o quotidiano de quem resiste por Terras de Miranda.

“L Burro i l Gueiteiro” pretende ainda dar a conhecer o Burro de Miranda e os novos usos associados a este animal, nomeadamente a sua utilização em passeios ecoturísticos ou na interactividade com crianças. É uma forma de reavivar a memória pois, noutros tempos, o burro constituiu um dos meios de transporte mais utilizados na região, aliado ao antigo facto histórico dos antigos gaiteiros se fazerem transportar para as romarias montados no seu dorso.

Durante todo o festival, serão percorridos antigos caminhos das Terras de Miranda, num convívio com a população local.

22 de Julho de 2010

Os “Diabo na Cruz” encerram, no próximo dia 30 de Julho, o programa de concertos de Verão ao ar livre do Teatro Municipal de Bragança.

Desde o início do mes que o Teatro tem colocado o “palco na praça”, oferecendo, ao público em geral, um conjunto de espectáculos musicais de bandas portuguesas de elevada qualidade que, posteriormente, passarão todas pela Casa da Música, no Porto.

“Toque da Caixa”, “Mandrágora”, “Anaquim”, “Melech Mechaya”, foram as bandas que já passaram pelo espaço ao ar livre. Nesta sexta-feira, dia 23, é a vez dos conterrâneos mirandeses Galandum Galundaina, num concerto agendado para as 22h00, na Praça Norte, com entrada livre.

Já no dia 28 de Julho é a vez de “Tucanas”, um projecto de percussão no feminino que tem vindo a desenvolver novas sonoridades e que utiliza o próprio corpo como instrumento. O público pode esperar um espectáculo com uma forte componente cénica, jogos de ritmo e um visual muito próprio em que o elemento água estará em destaque, surgindop como pano de fundo para estórias cantadas.

Depois do espectáculo em Bragança, as “Tucanas” actuam no Boom Festival, em Idanha-a-Nova, seguindo, depois, para duas actuações no Brasil.

A finalizar a programação “Palco na Praça”, o Teatro Municipal traz a Bragança os “Diabo na Cruz”, uma das bandas portuguesas mais aclamadas da actualidade pela “fórmula” musical surpreendente e inovadora que apresentam – uma mistura de rock com música tradicional portuguesa. Sobre os “Diabo na Cruz” já se disse que são “a coisa mais fascinante que se escutou desde o projecto Humanos”, (João Miguel Tavares, revista Time Out); ou que as suas canções são “iluminadas”, (Blitz); já o jornal I considerou que a banda apresenta uma “união definitiva e quase perfeita do melhor rock com a tradição portuguesa”

O espectáculo é já no dia 30 de Julho, às 22h00, com entrada livre. Os “Diabo na Cruz” vão ainda marcar presença no festival “L Burro i l gueiteiro”, em Miranda do Douro, no dia 1 de Agosto, e no Festival Sudoeste, a 7 de Agosto.

 

11 de Dezembro de 2009

 Os mirandeses Galandum Galundaina apresentam ao vivo o seu novo disco, “Senhor Galandum”, no próximo dia 19 de Dezembro no Porto, no Café Concerto da Escola Superior de Música e das Artes do Espectáculo.

Sérgio Godinho, Uxia Senlle e Luís Peixoto (Dazkarieh) são alguns dos convidados que participam no sucessor de “Modas I Anzonas”, que será editado antes do fim-do-ano.

O terceiro álbum do quarteto mirandês Galandum Galundaina, denominado “Senhor Galandum”, volta ser editado pela Açor e mantém a mesma fidelidade do grupo em recuperar e fazer evoluir o repertório em língua mirandesa, servindo-se de uma panóplia muito mais diversificada de instrumentos (alguns deles construídos por Paulo Meirinhos) e convocando a presença de variadíssimos convidados: Sérgio Godinho (voz em “Coquelhada Marralheira”), a galega Uxia Senlle (voz em “La Galhina”), Luís Peixoto (bouzouki “Heilena” e “Fraile Cornudo”), João Paulo, (rigaleijo em “Coquelhada Marralheira”), Eliodora Ventura (voz “La Galhina” e “Mi madre tenie un huorto”), Helena Ventura (voz em “Mi madre tenie un huorto”) e o Coro Infantil da EB 1 de Miranda do Douro (em “La Galhina”). “Senhor Galandum” aventura-se ainda pelos territórios da música electrónica ao incluir uma remistura de “Nabos” assinada pelo também transmontano Hugo Correia dos Fadomorse.

Sobre os convidados, Paulo Meirinhos faz questão de frisar que Eliodora Ventura “é a minha mãe que muito tem contribuído para o repertório usado em Galandum”, já que “algumas das músicas ela cantava-as para adormecermos quando éramos pequeninos.”

publicado por Lacra às 10:24
04 de Dezembro de 2009

Os mirandeses Galandum Galundaina actuam amanhã no Teatro Municipal de  Bragança no âmbito da bienal da Mascararte, um evento que comemora as tradicionais festas dos mascarados que ocorrem nesta época na região transmontana e na vizinha Castela e Leão.

 

 

publicado por Lacra às 16:02



Related Posts with Thumbnails
últ. comentários
obrigado Cris:)
Bem vinda :))
Helder Fráguas sofreu a perda da sua companheira, ...
Para mim e para muita gente a volta às adegas para...
Estou habituado na leitura de blogs on line, adoro...
me llamo fedra soy de santa fe argentina tengo 9 ...
Carissimos,Eu não sei quem inseriu o comentário em...
todos os comentários estão disponíveis e vísiveis.
Como faço para ler os outros comentários ? Ou esse...
deixo aqui o meu comentário; por acaso pude apreci...
Locations of visitors to this page
Eu sou Jornalista
pesquisar neste blog
 
Janeiro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
blogs SAPO