Dia-a-dia de um distrito rural, doze concelhos e meia dúzia de pequenas cidades encravadas nas montanhas mais a norte de Portugal
22 de Novembro de 2010

 

 

 

Este ano, o concelho de Bragança conta com um reforço de meios para enfrentar os possíveis nevões de Inverno. A câmara investiu cerca de 100 mil euros no reforço de meios e equipamentos, dotando várias viaturas de pás limpa neves e espalhadores de sal e formando o seu pessoal para responder com maior eficácia a este tipo de situações que, todos os anos, fustiga o Nordeste Transmontano. Só em Bragança são cerca de 600 quilómetros de estradas na área rural e imensos quilómetros de arruamentos na cidade.

A aposta no reforço dos meios mecânicos visa, também, “reduzir o número de recursos humanos que tinham de fazer esse serviço com menos meios próprios”, explicou Jorge Nunes, presidente da autarquia.

Em relação ao ano passado há seis viaturas com equipamento especifico, duas motoniveladoras, doze viaturas de apoio, 23 motoristas e 17 pessoas de apoio. A reserva de sal é superior a 80 toneladas, o que configura, efectivamente, uma “grande quantidade”, embora o autarca avance que, só no ano passado, a autarquia espalhou mais de cem toneladas de sal.

Em caso de nevão, está também definida a primeira intervenção e todo um planeamento com níveis subsequentes. Desde logo, dentro da cidade, as prioridades serão a estrutura principal que dá acesso aos centros de saúde, ao hospital e às escolas, enquanto que, na área rural, vão ser tidas em atenção as vias em maior altitude e as vias prioritárias de acesso à cidade e de ligação a aglomerados.

 

Salmoura para o IP4

Este ano, a concessionária da Auto-Estrada Transmontana vai apostar em novos meios de combate à neve na estrada. Em vez do sal, vai ser utilizada salmoura, que é mais eficaz e económico a derreter o gelo e a neve.

A novidade foi avançada por Carlos Alves, comandante distrital da Protecção Civil, que está já está a receber os planos dos municípios mais afectados pela neve, para, assim, se proceder a uma melhor coordenação dos meios.

Esta coordenação será feita, também, com as Estradas de Portugal e com as concessionarias das futuras auto-estradas e do IP2 e IC5, mas o comandante avisa que “problemas haverá sempre”.

“Problemas haverá sempre porque os meios não chegam para todos, o que faz com que tenha de se fazer uma utilização criteriosa e estabelecer prioridades para actuar nessas situações”, afirmou.

Ainda assim, Carlos Alves nota que também as concessionárias apostaram num reforço dos meios e na colocação de mais pontos de sal no IP4.

Recorde-se que as Estradas de Portugal têm dois limpa neves, a que se juntam mais três da concessionaria da Auto-Estrada XXI.

publicado por Lacra às 09:29



Related Posts with Thumbnails
últ. comentários
obrigado Cris:)
Bem vinda :))
Helder Fráguas sofreu a perda da sua companheira, ...
Para mim e para muita gente a volta às adegas para...
Estou habituado na leitura de blogs on line, adoro...
me llamo fedra soy de santa fe argentina tengo 9 ...
Carissimos,Eu não sei quem inseriu o comentário em...
todos os comentários estão disponíveis e vísiveis.
Como faço para ler os outros comentários ? Ou esse...
deixo aqui o meu comentário; por acaso pude apreci...
Locations of visitors to this page
Eu sou Jornalista
pesquisar neste blog
 
Novembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
13
14
16
26
27
28
blogs SAPO