Dia-a-dia de um distrito rural, doze concelhos e meia dúzia de pequenas cidades encravadas nas montanhas mais a norte de Portugal
25 de Setembro de 2010

O Penedo Durão, em pleno Parque Natural do Douro Internacional, Freixo de Espada à Cinta, foi, ontem, o local escolhido para devolver à liberdade várias espécies de aves selvagens, recuperadas pelo Hospital Veterinário da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD).

As seis espécies – quatro Grifos, um Britango e um Abutre-preto – passaram longos meses em tratamento, antes de puderem regressar ao seu habitat natural.

Cada uma delas tem uma história diferente e todas elas só sobreviveram graças à colaboração das várias autoridades e do Hospital Veterinário da UTAD. Os Grifos, por exemplo, foram recolhidos por equipas do Serviço de Protecção da Natureza e do Ambiente da GNR de Moimenta da Beira, Chaves e da Régua. Estes espécies encontravam-se fragilizados, vítimas da fome, de envenenamento ou de colisão com estruturas de abastecimento eléctrico.

Já o Britango foi recolhido em Miranda do Douro com apenas dois meses de vida, num estado “caquéctico e indefeso”, a quem valeu a intervenção do Parque Natural do Douro Internacional que lhe prestou uma rápida assistência. A espécie, agora com três anos de idade, vai voar pela primeira vez sobre o Parque onde foi recolhido.

Também o Abutre-preto precisou de dois anos de recuperação, antes de poder voltar a voar. Esta ave selvagem entrou no Hospital Veterinário extenuado e desidratado, possivelmente por se ter dispersado do seu núcleo populacional. Valeu-lhe a intervenção das equipas do Parque Natural de Montesinho, que encaminharam a ave para o hospital em tempo útil.

Estas espécies recuperadas, aves necrófagas, têm um estatuto de “ameaçadas”, “raras” ou “em perigo”. A falta de cadáveres, os envenenamentos e a diminuição do aproveitamento pecuário extensivo, a par da modernização agrícola e da perturbação das áreas de nidificação, têm sido os principais responsáveis pelo afastar destes animais do território nacional.

Embora sejam aves que são, muitas vezes, associadas à morte, os especialistas realçam o lugar especial que elas ocupam na Natureza ao representarem a primeira barreira natural à disseminação de doenças. Estas aves, ao alimentarem-se de cadáveres, impedem que estes contaminem solos, cursos de água ou outros animais carnívoros com menos resistência.

O Hospital Veterinário da UTAD tem sido, neste campo, uma mais-valia para a permanência destas espécies na região, ao ajudar a recuperar muitas destas criaturas com o objectivo final de as devolver à natureza e ao seu habitat natural.



Related Posts with Thumbnails
últ. comentários
obrigado Cris:)
Bem vinda :))
Helder Fráguas sofreu a perda da sua companheira, ...
Para mim e para muita gente a volta às adegas para...
Estou habituado na leitura de blogs on line, adoro...
me llamo fedra soy de santa fe argentina tengo 9 ...
Carissimos,Eu não sei quem inseriu o comentário em...
todos os comentários estão disponíveis e vísiveis.
Como faço para ler os outros comentários ? Ou esse...
deixo aqui o meu comentário; por acaso pude apreci...
Locations of visitors to this page
Eu sou Jornalista
pesquisar neste blog
 
Setembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
12
19
20
24
26
blogs SAPO