Dia-a-dia de um distrito rural, doze concelhos e meia dúzia de pequenas cidades encravadas nas montanhas mais a norte de Portugal
30 de Agosto de 2010

A cidade de Bragança vai acolher, entre os dias 1 e 4 de Setembro, um ciclo de cinema intitulado “As Vozes do Silêncio – Trás-os-Montes no cinema e no museu”. No total, serão oito filmes projectados no Museu do Abade Baçal, com entrada gratuita. Esta mostra cinematográfica caracteriza-se por um conjunto de filmes que “dificilmente” está disponível ao público. Com sessões bidiárias, esta exibição vai contar com a participação dos realizadores, estando já confirmadas as presenças de Manoel de Oliveira, Regina Guimarães e Saguenail.

Organizado em “tempo recorde”, o evento pretende “mostrar a Trás-os-Montes o cinema feito na região”, adiantou o programador, António Preto. Na globalidade, os oito filmes de cartaz foram escolhidos de forma “criteriosa”, tendo sido todas as películas produzidas na região transmontana. Neste âmbito, a projecção de filmes, gravados nas décadas 60 a 90, são um “ponto de partida para tentar perceber de que modo é que o cinema do século XX foi o principal responsável pela construção de um imaginário transmontano e em que medida esse imaginário é exterior à região”, justificou António Preto. De acordo com o programador, o cinema em Trás-os-Montes é um “estrangeiro que vem visitar a região, que tem e que se vai confrontar com uma ideia pré-concebida”, mas que vai encontrar “algo de diferente”. Assim, no dia 1 de Setembro, as portas do espaço museológico abrem-se às 18h para a projecção do filme “Sabores”, de Regina Guimarães e Saguenail e, mais tarde, pelas 22h, será a vez de “Máscaras”, de Noémia Delgado. Já o dia 2 de Setembro está reservado para “Matar Saudades”, de Fernando Lopes, e para o “Acto da Primavera”, de Manoel de Oliveira. A 3 de Setembro será a vez de visualizar “Margens”, de Pedro Sena Nunes, e “Veredas”, de João César Monteiro. O ciclo de cinema termina no dia 4 de Setembro, com a “Terra Fria”, de António Campos, e “Ana”, de António Reis e Margarida Cordeiro.

A presença dos realizadores dos filmes em questão irá aguçar a curiosidade do público. De salientar que as películas são de “difícil acesso”, existindo, alguns, apenas na Cinemateca Portuguesa. “Não são filmes que as pessoas possam encontrar por acaso. É uma oportunidade única e um óptimo pretexto para ver os filmes, ouvir os realizadores e discutir com eles a história de cada película”, sublinhou António Preto. “Em todos eles há um olhar sobre a região, a realidade e as especificidades, ao mesmo tempo que existe uma reflexão sobre o modo como Trás-os-Montes pode servir para pensar assuntos exteriores à própria região.”

No entanto, António Preto, salientou que este ciclo não abrangeu outras dimensões devido ao “orçamento reduzido” e ao pouco apoio dado pelas entidades locais, pelo que nova realização no futuro dependerá da forma como correr este evento.

 

Programa:

1 de Setembro, 18h00 - "Sabores"

                          22h00 - "Máscaras"

 

2 de Setembro, 18h00 - "Matar Saudades"

                          22h00 - "Acto da Primavera"

 

3 de Setembro, 18h00 - "Margens"

                          22h00 - "Veredas"

 

4 de Setembro, 18h00 - "Terra Fria"

                          22h00 - "Ana"

 

Fonte: Mensageiro Notícias

publicado por Lacra às 12:11



Related Posts with Thumbnails
últ. comentários
obrigado Cris:)
Bem vinda :))
Helder Fráguas sofreu a perda da sua companheira, ...
Para mim e para muita gente a volta às adegas para...
Estou habituado na leitura de blogs on line, adoro...
me llamo fedra soy de santa fe argentina tengo 9 ...
Carissimos,Eu não sei quem inseriu o comentário em...
todos os comentários estão disponíveis e vísiveis.
Como faço para ler os outros comentários ? Ou esse...
deixo aqui o meu comentário; por acaso pude apreci...
Locations of visitors to this page
Eu sou Jornalista
pesquisar neste blog
 
Agosto 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
21
22
24
26
27
28
29
blogs SAPO