Dia-a-dia de um distrito rural, doze concelhos e meia dúzia de pequenas cidades encravadas nas montanhas mais a norte de Portugal
12 de Julho de 2010

O PSD de Alfândega da Fé acusa o executivo municipal de ter feito disparar as dívidas da empresa municipal Alfandegatur, a gestora do Hotel Spa, localizado na Serra de Bornes.

Segundo Artur Aragão, da estrutura laranja, nos últimos cinco meses o prejuízo já atingiu valores superiores ao de todo o ano de 2009, em que o saldo negativo foi de 202 mil euros, ainda assim menor que nos anos anteriores.

“A empresa aproximava-se do ponto de equilíbrio mas as dívidas dispararam, em cinco meses”, contou, apontando o dedo à contratação de mais pessoas e ao finalizar dos programas que complementavam a oferta  turística daquele espaço.

“Tememos que a Alfandegatur volte a entrar no ponto de ruptura”, disse, aconselhando o executivo a mudar o “sistema de gestão” sob pena de caminhar para “o descalabro total”.

“Ao acabar com os programas turísticos, diminuiu a procura, reduziu a taxa de ocupação e, ao mesmo tempo, aumento o número de funcionários de 31 para 46. Logicamente que vai dar mau prejuízo”, acusou.

Artur Aragão alega ainda que, no passado, o anterior executivo realizou investimento no espaço do Hotel Spa na tentativa de levar a empresa municipal ao equilíbrio financeiro, viabilizando-a e garantindo os postos de trabalho. Por isso, o social-democrata não entende que, agora, o executivo do PS queira vender a Alfandegatur a privados.

“Nós somos contra a venda. Promoveu-se o concelho à custa da Alfandegatur e receio que se vier uma entidade privada essa promoção acabe e que sejam colocados em causa os postos de trabalho”, apontou.

Além disso, segundo Artur Aragão, o SPA não pode ser vendido conjuntamente com a Alfandegatur pois pertence à câmara e não à empresa municipal. O responsável laranja entende, por isso, que é preciso ter alguma cautela.

“E se um dia, por alguma razão, os privados fecham as portas? O que se vai fazer ao SPA?”, questionou, aconselhando o município a ficar com alguma percentagem na empresa, caso venha mesmo a concretizar a venda a privados.

“Ao menos se as coisas correram mal,  que tenhamos a possibilidade de deitar-lhe novamente a mão”, considerou Artur Aragão, lembrando que a empresa municipal foi constituída pelo PS e que, ao longo dos anos, ali foi investido muito capital.

O Hotel Spa, gerido pela Alfandegatur, no ano passado, em Agosto, teve uma taxa de ocupação de 93 por cento, “caso único no país”. Artur Aragão revelou ainda que a taxa de ocupação média rondou os 77 por cento e que a facturação foi superior a um milhão de euros, pese embora se mantivesse o prejuízo, na ordem dos 200 mil euros.

publicado por Lacra às 13:01
Isto é só o começo. Porque num ano os empregos inventados e oferecidos aos amigos são incontáveis. Vem aí as festas e só fará subsídios às juntas "amigas". Esta senhora é um desastre irão ver meus amigos daqui mais uns tempos. Aliás começou muito mal o mandato, destruiu o jardim mais bemi da vila e colocou lá uns latões que ficariam bem noutro sítio enfim...
Se estiverem atentos irá destruir ou modificar tudo o que os anteriores fizeram e o que tentar fazer é uma cópia foleira dos outros concelhos.
Já agora um reparo, o mestre da cultura no concelho - Damasceno - valha-nos Deus onde está a categoria e até conhecimentos???
Observador a 12 de Julho de 2010 às 15:31



Related Posts with Thumbnails
últ. comentários
obrigado Cris:)
Bem vinda :))
Helder Fráguas sofreu a perda da sua companheira, ...
Para mim e para muita gente a volta às adegas para...
Estou habituado na leitura de blogs on line, adoro...
me llamo fedra soy de santa fe argentina tengo 9 ...
Carissimos,Eu não sei quem inseriu o comentário em...
todos os comentários estão disponíveis e vísiveis.
Como faço para ler os outros comentários ? Ou esse...
deixo aqui o meu comentário; por acaso pude apreci...
Locations of visitors to this page
Eu sou Jornalista
pesquisar neste blog
 
Julho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
blogs SAPO