Dia-a-dia de um distrito rural, doze concelhos e meia dúzia de pequenas cidades encravadas nas montanhas mais a norte de Portugal
23 de Março de 2010

 

Abrir a sociedade às novas culturas juvenis e ajudar os jovens a seguir “caminhos certos” é o objectivo do novo projecto promovido pelo Patronato, em Bragança, para as crianças e jovens em situação de risco ou fragilidade, de todo o concelho.

Integrado no Programa Escolhas, o “Pontes de Inclusão” é um projecto que visa, ao longo de três anos, com a envolvência de mais sete instituições, colmatar as desigualdades sociais nas camadas juvenis, entre os 6 e 24 anos.

O P. José Bento, responsável do Patronato, instituição promotora, explicou que se pretende, essencialmente, “mexer com as mentalidades e cultura das pessoas, procurando uma certa harmonia entre as diferentes mentalidades ”.

O programa pretende envolver 169 jovens, dos quais 40 integram a instituição Patronato. Os profissionais envolvidos pretendem trabalhar com os jovens as suas competências, a ansiedade, o orçamento financeiro, a empregabilidade, entre outros aspectos, conforme explicou Ivete Valadares, coordenadora do projecto.

“Queremos promover oficinais terapêuticas e ensinar os jovens a trabalhar factores como a ansiedade ou a gestão do orçamento, em sessões que depois terão um treino prático”.

Tendo em conta a falta de emprego existente na região, os jovens serão estimulados a criar o seu próprio emprego, se possível. Noutros casos serão estudados estágios vocacionais que permitam avaliar a “queda” dos jovens para determinada profissão.

Ao mesmo tempo serão promovidas actividades culturais e recreativas que permitam aos jovens partilhar e exprimir as suas dificuldades. Será implementado um centro de formação multimédia, um programa de apoio às escolhas dos jovens, a criação de um ginásio com áreas de reflexão e biblioteca (o Ludogino), bem como a promoção de estágios de trabalho.

O jovem será o principal actor de todo um trabalho que tem em vista o seu desenvolvimento pessoal e profissional. O grande objectivo é ensinar a fazer “boas escolhas”, como explicou o P. Bento.

“O que se pretende é recuperar e estimular estes jovens a fazerem escolhas mais adaptativas e assertivas no nosso contexto social”.

O programa vai envolver crianças e jovens de todo o concelho que sejam sinalizadas pelas escolas, comissões, ou instituições parceiras.

“Destina-se a todas as crianças e jovens cujo trajecto escolar está marcado pelo absentismo, falta de motivação, fraca retaguarda familiar. Destina-se também a jovens que possam servir de exemplo”, explicou o P. Bento.

Surgido em 2000, está é já a quarta geração do Programa Escolhas a nível nacional. Actualmente, segundo Pedro Calado, director executivo do programa, estão envolvidos 97 mil jovens e mais de mil parceiros locais com 780 técnicos no terreno.

Os resultados, segundo afirmou, “têm sido muito significativos” com os parceiros a conseguir prolongar a estadia dos jovens na escola e a conseguir oportunidades de emprego para jovens com percursos de vida “muito difíceis”.

publicado por Lacra às 12:14



Related Posts with Thumbnails
últ. comentários
obrigado Cris:)
Bem vinda :))
Helder Fráguas sofreu a perda da sua companheira, ...
Para mim e para muita gente a volta às adegas para...
Estou habituado na leitura de blogs on line, adoro...
me llamo fedra soy de santa fe argentina tengo 9 ...
Carissimos,Eu não sei quem inseriu o comentário em...
todos os comentários estão disponíveis e vísiveis.
Como faço para ler os outros comentários ? Ou esse...
deixo aqui o meu comentário; por acaso pude apreci...
Locations of visitors to this page
Eu sou Jornalista
pesquisar neste blog
 
Março 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
27
28
blogs SAPO