Dia-a-dia de um distrito rural, doze concelhos e meia dúzia de pequenas cidades encravadas nas montanhas mais a norte de Portugal
22 de Março de 2010

 

Pedro Passos Coelho quer o PSD preparado para governar. O candidato à liderança nacional do partido considera que o país “não aguenta mais anos sem uma nova orientação” e o PSD tem de estar preparado para responder ao país.

 

“O país quer saber se vai poder contar ou não com o PSD. Temos o primeiro-ministro mais descredibilizado de sempre e um actual Governo que não tem uma única bandeira, governa olhando à costa, com medo de eleições”.

Na passagem por Bragança, ontem, em mais um dia de campanha, o candidato não poupou críticas ao Governo por querer discutir e votar o Plano de Estabilidade e Crescimento (PEC) um dia antes das eleições do PSD – agendadas para dia 26 de Março.

Passos Coelho assume que gostaria que o PSD não votasse favoravelmente, a não ser que o documento venha a ser alterado. Em causa está o aumento da carga fiscal para garantir um défice não superior a três por cento e a “falta de medidas para favorecer o crescimento da economia”.

“Precisamos que a na redução do défice, os custos e sacrifícios sejam repartidos por todos os portugueses, não deixando o Estado de fora. O Estado precisa de emagrecer a despesa pública e favorecer o retorno do investimento. Sem estas duas componentes não podemos votar favoravelmente”, defendeu.

Ainda assim, o candidato deixa claro que o PSD  não está com “pressa” de chegar ao Governo, desde que o Governo “assuma as suas responsabilidades e governe o país”.

“O nosso objectivo não é derrubar o Governo, mas se este Governo quiser deixar o país a apodrecer, não andaremos com ninguém ao colo nem às costas”.

O candidato defendeu ainda que, a nível interno, “é preciso mudar alguma coisa no partido”. Dirigindo-se aos militantes criticou o tratamento “desrespeitoso” que tem sido dado ao “aparelho”, defendendo que o PSD se deve apoiar nos militantes, “nos que não baixam os braços e fazem o contacto com o partido e com a sociedade”.

Passos Coelho visitou ainda as obras do IP2, em Macedo de Cavaleiros,  obras que considera que “deviam estar feitas há 15 anos”. O candidato terminou o dia em “casa”, no distrito de Vila Real. 

 

publicado por Lacra às 15:52



Related Posts with Thumbnails
últ. comentários
obrigado Cris:)
Bem vinda :))
Helder Fráguas sofreu a perda da sua companheira, ...
Para mim e para muita gente a volta às adegas para...
Estou habituado na leitura de blogs on line, adoro...
me llamo fedra soy de santa fe argentina tengo 9 ...
Carissimos,Eu não sei quem inseriu o comentário em...
todos os comentários estão disponíveis e vísiveis.
Como faço para ler os outros comentários ? Ou esse...
deixo aqui o meu comentário; por acaso pude apreci...
Locations of visitors to this page
Eu sou Jornalista
pesquisar neste blog
 
Março 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
27
28
blogs SAPO