Dia-a-dia de um distrito rural, doze concelhos e meia dúzia de pequenas cidades encravadas nas montanhas mais a norte de Portugal
25 de Fevereiro de 2010

A Guarda Nacional Republicana do distrito de Bragança comemorou, pela primeira vez, o Dia da Unidade, assinalando assim reestruturação que transformou o Grupo Territorial em Comando Territorial. Uma cerimónia que, no entender do comandante António Fernandes, serviu também para consolidar as novas directivas decorrentes das alterações de comando, conforme explicou ao Mensageiro. “Inicialmente houve alguns tumultos, o que é normal porque houve alterações de comando e quando há novas directivas as pessoas resistem um pouco. No entanto, actualmente está tudo a trabalhar e a GNR está consolidada”. O comandante aproveitou o momento para reivindicar a integração do Grupo de Intervenção, Protecção e Socorro (GIPS) no comando territorial de Bragança. Actualmente, o GIPS responde directamente ao comando em Lisboa. Mas, o comandante António Fernandes considera que para um melhor aproveitamento destas forças, a coordenação do serviço deveria ser integrada no comando territorial. O comando territorial está também a proceder à criação de equipas fiscais para dar resposta a uma valência que terminou no distrito de Bragança com a reorganização da brigada fiscal. Actualmente, a GNR conta com um efectivo de 650 militares em todo o distrito, excluindo os 45 militares que integram o GIPS. Os meios humanos e materiais são considerados suficientes pelo comandante que garante que a GNR está preparada para responder aos novos desafios que se possam colocar em termos de criminalidade. “O distrito de Bragança é um distrito calmo em termos de criminalidade, mas vão aparecendo novos desafios. O terrorismo é algo complicado mas temos de estar preparados para essas situações”, considerou. A intervenção da GNR de Bragança foi fundamental para o sucesso da operação que levou à detenção de dois terroristas da ETA em Torre de Moncorvo, no mês de Janeiro. Um trabalho desenvolvido em coordenação com as forças espanholas e que vem dar cada vez mais importância à cooperação transfronteiriça, como apontou o comandante que considerou mesmo esta acção como uma das mais importantes realizadas recentemente. As comemorações do Dia da Unidade vão realizar-se todos os anos, em Fevereiro, na cidade de Bragança e em todos os quartéis do distrito. Este ano, a efeméride coincidiu com o Dia de Luto Nacional decretado pelo Governo devido à catástrofe que atingiu a Madeira. Uma coincidência que, no entender do comandante, “em nada afectou o dia de luto nacional” já que se tratou somente de uma cerimónia militar.

publicado por Lacra às 17:49



Related Posts with Thumbnails
últ. comentários
obrigado Cris:)
Bem vinda :))
Helder Fráguas sofreu a perda da sua companheira, ...
Para mim e para muita gente a volta às adegas para...
Estou habituado na leitura de blogs on line, adoro...
me llamo fedra soy de santa fe argentina tengo 9 ...
Carissimos,Eu não sei quem inseriu o comentário em...
todos os comentários estão disponíveis e vísiveis.
Como faço para ler os outros comentários ? Ou esse...
deixo aqui o meu comentário; por acaso pude apreci...
Locations of visitors to this page
Eu sou Jornalista
pesquisar neste blog
 
Fevereiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
blogs SAPO