Dia-a-dia de um distrito rural, doze concelhos e meia dúzia de pequenas cidades encravadas nas montanhas mais a norte de Portugal
22 de Setembro de 2010

Um estudo da Deco Proteste publicado hoje indica que o hipermercado Modelo é a superfície comercial onde, feitas as contas, fica mais barato ir às compras.

A revista comparou quase 68 mil preços para dois cabazes: um com 100 produtos de características definidas, destinadas a quem privilegia as marcas; o outro com 81 produtos representativos de quem opta pelo preço mais baixo.

Numa primeira divulgação à imprensa, a Deco revela que para quem privilegia as marcas, o hipermercado Modelo é aquele onde, no total, os preços são mais baixos.

O estudo comparou os preços do Intermarché, do Lidl, do Macral, do Minipreço, do Modelo e do Pingo Doce.

Se as contas foram feitas apenas aos produtos de mercearia, as superfícies comerciais onde os preços são mais “amigáveis” são, em primeiro lugar, o Lidl, seguido do Modelo e do Pingo Doce. Já para compras que excluam carne, legumes e fruta, os preços continuam a ser mais baixos no Modelo, seguido pelo Pingo Doce e pelo Macral. Num cabaz sem carne, legumes e fruta, o Minipreço e o Lidl aparecem como os mais caros.

O estudo pode ser consultado na revista Deco, disponível nas bancas a partir de dia 27 de Setembro. 


“Aqui jaz a minha casa” integra o actor Leandro do Vale como personagem principal. Média metragem vai ser submetida a festivais internacionais e nacionais

 

 

Um personagem de idade a viver sozinho numa aldeia do Nordeste Transmontano, abandonado com os seus fantasmas do passado e tendo como única companhia um cão. Um olhar sobre o despovoamento do território transmontano na pele da primeira pessoa. É este o mote da média metragem – “Aqui jaz a minha casa” - rodada no concelho de Vinhais numa produção independente lançada por Aurora Morais e Rui Pilão, dois jovens de origem transmontana.

 


 

Sem apoios financeiros, estes dois jovens reuniram uma equipa de som e imagem de oito elementos, no total, e apostaram no actor Leandro do Vale, actual director artístico do Teatro em Movimento, para encarnar o papel de personagem principal de todo o filme.

Para rodarem a média metragem, a equipa contou com o apoio logístico da câmara de Vinhais, do Instituto Português da Juventude, da Junta de Freguesia de Vilar de Ossos e da Junta de Freguesia de Tuizelo. A população local das aldeias de Tuizelo e de Vilar de Ossos também colaborou com os jovens, nomeadamente Teresa Martins, uma local que disponibilizou a casa para um dos cenários filmados.

A ideia de avançar com uma média metragem de 30 minutos sobre a solidão e o despovoamento humano surgiu a partir de um trabalho fotográfico de Aurora Morais e Tiago Ribeiro. A partir daí foi desenvolvido todo o argumento sobre um idoso a viver completamente sozinho numa aldeia, abandonado às suas memórias, num estado de demência intervalada com momentos de lucidez.

Apesar da ficção, Aurora Morais e Rui Pilão estão convictos que, a médio prazo, esta pode vir a ser uma realidade de muitos idosos transmontanos que habitam nas aldeias.

“Daquilo que vimos ao longo dos dias em que filmamos, consideramos que este é um cenário que pode vir a ser real. Há cada vez mais idosos sozinhos, sem ninguém que cuide deles, sem companhia para conversar, quase esquecidos”, apontou Aurora Morais.

Para além de divulgar as paisagens transmontanas, “espectaculares para trabalhos cinematográficos”, o filme visa, sobretudo, servir de alerta para o fenómeno de despovoamento que tem atingido não só Trás-os-Montes, mas várias regiões da Europa.

“As aldeias despovoadas existem por toda a Europa. O problema da solidão afecta cada vez mais idosos. O melhor prémio que podemos ter é conseguir despertar a consciência de quem visualizar esta média metragem”, considerou Rui Pilão.

Depois de editado, o filme vai ser submetido a uma série de festivais internacionais e nacionais de cinema. Caso não haja nenhuma cláusula de exclusividade, esta produção independente poderá vir a ser exibida, ainda este ano, na cidade de Bragança.

A equipa integra Rui Pilão, licenciado em Som, na Inglaterra, como realizador; Aurora Morais, finalista de Sociologia, como produtora; Tiago Ribeiro, mestre em Engenharia Informática, como director de Fotografia; Sérgio Castro, mestrando em Estudos Artísticos, como director de fotografia/operador de câmara; e Leandro do Vale, como actor/encenador.

 

 



Related Posts with Thumbnails
últ. comentários
obrigado Cris:)
Bem vinda :))
Helder Fráguas sofreu a perda da sua companheira, ...
Para mim e para muita gente a volta às adegas para...
Estou habituado na leitura de blogs on line, adoro...
me llamo fedra soy de santa fe argentina tengo 9 ...
Carissimos,Eu não sei quem inseriu o comentário em...
todos os comentários estão disponíveis e vísiveis.
Como faço para ler os outros comentários ? Ou esse...
deixo aqui o meu comentário; por acaso pude apreci...
subscrever feeds
Locations of visitors to this page
Eu sou Jornalista
pesquisar neste blog
 
Setembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
12
19
20
24
26
blogs SAPO