Dia-a-dia de um distrito rural, doze concelhos e meia dúzia de pequenas cidades encravadas nas montanhas mais a norte de Portugal
01 de Julho de 2010

Os primeiros resultados obtidos pelo programa “+Idade, +Saúde” não deixam margem para dúvidas: o exercício físico continuado produz ganhos significativos na melhoria da qualidade de vida dos idosos.

Implementado em 2006 junto de dois grupos de idosos, o programa “+Idade, +Saúde” pretende, por um lado, promover hábitos de vida saudável, por outro, encontrar a quantidade de “dose-resposta” mais adequada aos idosos nos benefícios da prática de exercício físico. Orientado pelo docente Miguel Monteiro, os primeiros resultados, obtidos no ano passado junto de dois grupos, um deles que com treino de exercícios de força, outro de treino aeróbio, revelaram um aumento dos níveis de aptidão física, nomeadamente em termos de força, equilíbrio e agilidade.

Também no que diz respeito aos níveis de perda de massa óssea, houve um registo de diminuição de perdas, o que leva Miguel Monteiro a querer alargar o programa a toda a comunidade, nomeadamente às freguesias rurais.

“Verificamos que há um aumento da qualidade de vida porque há um aumento dos níveis de aptidão física, nomeadamente da força, uma das capacidades motoras que os idosos mais necessitam para as tarefas do dia-a-dia”, apontou.

Exemplo disso são as tarefas do dia-a-dia: “desde levantar da cama, pegar num saco de compras, fazer tarefas de jardinagem ou tarefas de casa, são exemplos de actividades em que os idosos necessitam grandemente da força”.

Também na flexibilidade, agilidade e potência aeróbia houve aumentos que se traduzem numa melhoria da qualidade de vida.

“Quer dizer que os participantes deste programa, quando subirem um lanço de escadas já não se cansam tanto”, apontou.

Isso mesmo confirmaram os vários participantes, como Maria de Deus, que contou que desde que pratica exercício físico se sente com mais energia e alegria: “é um convívio muito bom, sinto-me muito bem., com mais alegria, energia e vivacidade. Fazemos ginástica, dança, teatro e várias actividades”.

Actualmente o programa funciona três vezes por semana, das dez às onze horas da manhã, e é indicado para pessoas com mais de 65 anos, embora esteja aberto a toda a comunidade.

Miguel Monteiro deixou, por isso, o apelo às juntas de freguesia para que apostam neste género de actividades, disponibilizando-se a ajudar, até porque “no início é sempre complicado, mas as pessoas acabam por aderir e participar”.

No entender do docente, a aposta podia ajudar a fixar os jovens licenciados na região, nomeadamente das áreas de Desporto, Educação Social e saúde. O programa vai continuar a decorrer, durante o próximo ano, no Instituto Politécnico de Bragança.


O programa “Bragança Saudável”, implementado pela câmara de Bragança, em 2007, com o objectivo de promover a actividade física junto da população em geral, tem-se revelado um verdadeiro caso de sucesso.

Mais de quatro mil pessoas já participaram nas caminhadas promovidas pela autarquia, em mais de 30 percursos assinalados, realizados em meio urbano e, sobretudo, em  meio rural. Ao todo já foram percorridos cerca de mil quilómetros, por pessoas de várias idades, em percursos que têm uma distância média de dez quilómetros e uma duração média de três horas.

Os números foram apresentados no passado Sábado, durante o segundo Seminário “+Idade, + Saúde”, promovido pelo Instituto Politécnico de Bragança, pelo vereador da autarquia local, Hernâni Dias.

“O balanço que fazemos do programa Bragança Saudável é extremamente positivo e isso avalia-se pelo número de pessoas que têm participado ao longo destes anos”, apontou o vereador.

Pensado para promover hábitos de vida saudável e a prática de exercício físico, o projecto tem ainda servido para promover a participação comunitária, o convívio entre participantes, a ocupação de tempos livres e também a sensibilização ambiental. A participação é aberta a toda a comunidade e tem ajudado ainda a divulgar o património das freguesias rurais do concelho, motivo que leva Hernâni Dias a acreditar que o programa poderá ser uma “boa aposta” em termos de turismo.

“Creio que poderá ser uma boa aposta tendo em conta o potencial do meio rural para este tipo de actividades”, declarou.

É que paralelamente à caminhada, os participantes são convidados a observar a fauna e a flora local, havendo lugar ainda à visitação do património local, quando se justifica.

O “Bragança Saudável” tem, também, atraído pessoas de fora do concelho e até de outras regiões, trazidas por alunos que participam e que aproveitam para trazer os familiares a conhecer o Nordeste Transmontano.

Para participar neste programa basta fazer a inscrição na câmara municipal que disponibiliza o transporte para os locais do percurso. Por norma, no final de cada caminhada, as juntas de freguesia onde se realizam os percursos oferecem o almoço aos participantes.

O “Bragança Saudável” é um projecto que conta com o apoio do Centro de Saúde, da Escola Superior de Educação, da Escola Superior de Saúde e das juntas de freguesia locais.

 



Related Posts with Thumbnails
últ. comentários
obrigado Cris:)
Bem vinda :))
Helder Fráguas sofreu a perda da sua companheira, ...
Para mim e para muita gente a volta às adegas para...
Estou habituado na leitura de blogs on line, adoro...
me llamo fedra soy de santa fe argentina tengo 9 ...
Carissimos,Eu não sei quem inseriu o comentário em...
todos os comentários estão disponíveis e vísiveis.
Como faço para ler os outros comentários ? Ou esse...
deixo aqui o meu comentário; por acaso pude apreci...
subscrever feeds
Locations of visitors to this page
Eu sou Jornalista
pesquisar neste blog
 
Julho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
blogs SAPO