Dia-a-dia de um distrito rural, doze concelhos e meia dúzia de pequenas cidades encravadas nas montanhas mais a norte de Portugal
02 de Março de 2010

Um corpo de um homem com cerca de 40 anos foi hoje encontrado a boiar no rio Fervença, em Bragança, podendo tratar-se, segundo a PSP, de um toxicodependente desaparecido há oito dias.

O comandante da PSP de Bragança, Amilcar Correia disse à Lusa que a polícia foi alertado por populares, cerca das 18 horas, para a existência de um corpo a boiar no rio Fervença, na zona da represa das hortas da Coxa.

Os bombeiros e as forças de segurança estão a retirar o corpo do rio que atravessa a cidade de Bragança.

O delegado de saúde vai proceder depois à observação do corpo para averiguar se há indícios de crime, a que se seguirá a autópsia e o encaminhamento do processo para o Ministério Público.

De acordo com o comandante, foi participado pela mãe à PSP, há cerca de oito dias, o desaparecimento de um homem, toxicodependente, com cerca de 40 anos.

A polícia ainda não pode confirmar se se trata da mesma pessoa, apesar das coincidências aparentes, nomeadamente a zona de residência e o local onde apareceu o corpo.

Segundo o responsável da PSP, o cadáver aparenta estar "há já alguns dias na água".
 

 

Fonte: Lusa

publicado por Lacra às 21:40

 O Tribunal de Contas aceitou a solução apresentada pela Estradas de Portugal (EP) para que fossem resolvidas as objecções levantas às concessões do Douro Interior, cujo visto prévio foi recusado, no ano passado.

Segundo o Jornal de Negócios, a solução passa pela disponibilidade da EP assumir o risco financeiro durante os primeiros cinco anos que decorram até ao primeiro pagamento que a empresa tenha de fazer aos privados. Ao mesmo tempo, os contratos financeiros terão passado aos valores iniciais propostos e à possibilidade da EP conseguir ganhos com operações de refinanciamento que possam ocorrer nos próximos cinco anos, sendo que a EP ficará com a totalidade do ganho obtido nestas operações, (anteriormente estava previsto que ficaria apenas com metade dos ganhos).

A EP acredita que nos próximos cinco anos haverá melhoria das condições dos mercados para refinanciar os projectos. Mas, caso isso não aconteça, segundo o Jornal de Negócios, terão de ser feitos aditamentos aos contratos, havendo lugar a reequilíbrios financeiros.

Com esta solução, os bancos vão encaixar menos dinheiro, mas foi a forma encontrada de ultrapassar o impasse. A concessão do Douro Interior é a primeira a aplicar esta solução, seguindo-se depois a Auto-estrada transmontana e as outras que foram reprovadas pelo Tribunal de Contas.

Segundo as entidades envolvidas, em declarações ao Negócios, espera-se que em Março todas as concessões tenham recebido o visto do Tribunal de Contas de forma a que as obras possam avançar sem limitações. 


 Bombeiros de três corporações do distrito de Bragança procuram um jovem desaparecido no rio Tua, em Mirandela, depois de terem recebido um alerta, esta terça-feira, à hora de almoço.

O alerta foi dado para o 112 por colegas do jovem, cuja idade é ainda desconhecida das autoridades, segundo disse à Lusa Melo Gomes, comandante do Centro Distrital de Operações e Socorro (CDOS) de Bragança. As autoridades desconhecem ainda também as circunstâncias em que o jovem caiu no rio Tua, no açude junto ao parque de merendas de Mirandela.

Nas buscas estão envolvidos elementos e meios, nomeadamente botes e mergulhadores, das corporações de bombeiros de Mirandela, Carrazeda de Ansiães e Macedo de Cavaleiros.

 

Fonte: TVI

 

publicado por Lacra às 16:51

 Os prejuízos provocados pelas enxurradas de areia que inundaram a aldeia do Portelo continuam por pagar. O caso remonta a Dezembro do ano passado, altura em que a forte pluviosidade que se fez sentir provocou um deslizamento de areias da antiga mina de Montesinho.

A exploração e extracção de areia no local estava ao encargo de uma empresa que, segundo a autarquia, não tinha qualquer licenciamento e nem sequer se encontrava registada no Serviço de Finanças. A câmara decidiu então suspender a actividade da empresa e aguarda agora por uma reunião com as várias entidades envolvidas no processo, entre elas o Instituto de Conservação da Natureza e Biodiversidade (ICNB).

É que o presidente da autarquia, Jorge Nunes, considera que o ICNB teria a responsabilidade ao nível da fiscalização e recuperação ambiental, uma vez que se trata de uma intervenção numa área protegida.

Entretanto, o ICNB já veio dizer que não é da sua competência emitir Alvará ou Título de Exploração no âmbito das pedreiras e que, neste caso, não lhe compete também fiscalizar.

A autarquia espera agora que com o encontro de todas as entidades envolvidas possam ser apuradas as responsabilidades de modo a garantir às entidades públicas e privadas prejudicadas que serão ressarcidas dos danos sofridos.

Actualmente, as fortes chuvadas têm provocado algum deslizamento mas o autarca Jorge Nunes garante que não há situações de risco.

publicado por Lacra às 10:14

A Assembleia Municipal de Bragança aprovou uma moção para exigir do Governo a reabertura do pólo da Escola Nacional de Bombeiros. Os deputados consideram que pode ainda haver tempo para alterar uma decisão que parece já ter sido tomada pelo Ministério, em Lisboa.

As novas orientações vão no sentido de descentralizar a formação, ditando assim o encerramento daquele pólo, que estava instalado provisoriamente há vários anos junto ao Governo Civil. Depois de anos de negociações para a instalação definitiva daquela infra-estrutura na cidade de Bragança, o Governo parece ter decidido encerrar o pólo, apostando antes na descentralização da formação.

A moção visa que o pólo seja reaberto possibilitando assim a formação dos 900 bombeiros do distrito, conforme explicou Rui Correia, deputado do PSD na Assembleia Municipal e presidente da corporação de Bombeiros de Bragança.

“Os bombeiros precisam de fazer 70 horas de formação anuais obrigatórias, o que quer dizer que vão ter de se deslocar a um dos pólos da Escola Nacional de Bombeiros ou terá de vir um formador ao corpo de bombeiros o que, atendendo à especificidade de algumas formações, pode nem resultar devido à falta de meios”, explicou.

A necessidade de formação está já a afectar a corporação de Bragança. Segundo Rui Correia, há 30 cadetes que passaram a bombeiros de terceira e que precisam de uma formação de 30 horas que ainda não foi possível fazer devido à falta de formadores.

 

Campo de formação em Izeda

A transferência da formação para os quartéis de bombeiros já está a acontecer no distrito de Bragança. Os Bombeiros Voluntários de Izeda disponibilizaram o seu espaço para que ali fosse criado um campo de formação para incêndios florestais e industriais.

Uma iniciativa que, segundo o presidente da direcção, Fernando Lima, tem o aval da Liga dos Bombeiros. Fernando Lima, também deputado do PS na Assembleia Municipal, garante que as obras vão possibilitar criar em Izeda uma espécie de campo de treino. No entanto, o responsável assume que aquela unidade “não vai suprir a missão da Escola Nacional de Bombeiros”.

“A corporação de Izeda recebe apenas o espaço e apoia a formação, mas há outros serviços que não vão ser assegurados”.

Uma opinião partilhada por Rui Correia que considera que o campo de formação que está a nascer em Izeda vai “ajudar” a formar mais bombeiros, mas “não vai resolver o problema”.

A moção vai ser agora enviada ao Governo Civil de Bragança, ao Ministério da Administração Interna, ao Primeiro-Ministro, e demais entidades responsáveis.

publicado por Lacra às 10:11

Cartas que chegam atrasadas ou que vão parar à caixa de correio errada são as principais queixas da população de Bragança, sobre a qualidade da distribuição de correspondência em várias aldeias do concelho.

Nos CTT de Bragança o serviço de distribuição foi reforçado nas últimas semanas com dois carteiros que se deslocam de Lamego, "mas mesmo assim temos de admitir que pode haver algumas falhas em algumas localidades, porque não há funcionários suficientes para cobrir as baixas médicas que estão em curso", afirmou João Paulo, delegado local do Sindicato dos Trabalhadores dos Correios e Telecomunicações (STCT).

Os Correios em Bragança têm 24 carteiros ao serviço, um número que não é suficiente para suprir as situações de baixa médica. Há vários carteiros com duplicação de giro. O concelho tem 49 freguesias, algumas com localidades anexas, um povoamento muito disperso e muitas vezes os habitantes não fizeram a actualização dos endereços, pois em várias aldeias só há poucos anos existem nomes de ruas e números de portas.

 

Fonte: JN

publicado por Lacra às 10:06



Related Posts with Thumbnails
últ. comentários
obrigado Cris:)
Bem vinda :))
Helder Fráguas sofreu a perda da sua companheira, ...
Para mim e para muita gente a volta às adegas para...
Estou habituado na leitura de blogs on line, adoro...
me llamo fedra soy de santa fe argentina tengo 9 ...
Carissimos,Eu não sei quem inseriu o comentário em...
todos os comentários estão disponíveis e vísiveis.
Como faço para ler os outros comentários ? Ou esse...
deixo aqui o meu comentário; por acaso pude apreci...
subscrever feeds
Locations of visitors to this page
Eu sou Jornalista
pesquisar neste blog
 
Março 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
27
28
blogs SAPO